Mais
×

O que não deixar de conferir em Cuiabá

Cuiabá possui atrações urbanas e também experiências naturais da região pantaneira
Reprodução acopadopantanal.com.br/?p=cuiaba

Introdução

Pouca gente sabe, mas Cuiabá é uma cidade de muitos encantos. Localizada no coração da região Centro-Oeste, a cidade mistura belezas naturais com um cenário urbano que abriga shows, mostras culturais e uma vida noturna cada vez mais agitada. O desenvolvimento agropecuário junto com a explosão populacional fizeram da capital do Mato Grosso uma das capitais que mais cresceram no Brasil nos últimos 30 anos. E o turismo vem acompanhando esse movimento. Confira as atrações fundamentais da capital mato-grossense e boa viagem!

As calçadas do Centro remontam ao período colonial
Reprodução Mateus Hidalgo|Flickr

Centro histórico

O Centro Histórico de Cuiabá está cheio de referências ao período de sua fundação, que ocorreu em 1719 graças à descoberta do ouro. Até hoje, o centro mantém relíquias históricas do período colonial. As ruas estreitas, hoje já revitalizadas, formam um curioso labirinto pela cidade, uma estratégia dos colonizadores do século 18 para despistar exploradores estrangeiros na área durante o período da mineração. Os casarões de arquitetura colonial e o visual colorido das casas e estabelecimentos do centro são um show à parte.

O Centro Geodésico da América do Sul marca o exato ponto central do continente sul-americano
Reprodução rumositaucultural.wordpress.com/2011/06/11/rumos-jornalismo-cultural-em-cuiaba

Centro Geodésico da América do Sul

Um lindo obelisco marca o centro exato do continente sul-americano. Trata-se do Centro Geodésico da América do Sul, determinado pelo Marechal Cândido Rondon em 1909. O monumento possui informações com as principais cidades do Brasil e suas distâncias do centro do continente. Há também uma rosa dos ventos com as direções dos países sul-americanos. A obra atrai visitantes que desejam conhecer o ponto central da América do Sul e é um dos marcos mais importantes da região Centro-Oeste. Vale a pena a visita.

O museu abriga diversas fotografias do Pantanal
Reprodução brasilimperdivel.tur.br

Museu do Morro da Caixa D'Água Velha

O Museu do Morro da Caixa D'Água Velha está localizado na mesma estrutura onde antigamente funcionava um dos principais suprimentos de água da cidade. A grande caixa d'água foi transformada em museu e espaço cultural para moradores e turistas. Atualmente, o local abriga diversas exposições de fotografia e arte. A arquitetura da construção é um encanto à parte. Repleto de tubos de ferro fundido, a construção foi o primeiro reservatório de água do Mato Grosso, com capacidade para 1 milhão de litros. No piso superior do museu, há um deque próximo a uma imensa árvore. É a chimbuva, uma planta exuberante, nativa do Pantanal.

Espécies nativas fazem parte do zoológico de Cuiabá
Reprodução paulisson miura|Flickr

Parque Zoológico

Em muitas cidades, o zoológico não costuma ser um ponto digno de ser uma atração turística fundamental. Em Cuiabá, a história é outra. O Parque Zoológico da capital mato-grossense possui atrações únicas, típicas da região Centro-Oeste brasileira. Trata-se de um passeio muito interessante pela biodiversidade da região. O zoológico está localizado dentro da Universidade Federal do Mato Grosso e abriga 469 animais, a maioria deles nativos da fauna pantaneira. Além disso, o zoológico também abriga animais ameaçados de extinção, como a onça-parda e o lobo guará, que vivem em ambientes que reproduzem o habitat natural dessas espécies.

Um passeio por Cuiabá não ficará completo sem uma visita ao Rio Cuiabá
Reprodução Nélio Oliveira|Flickr

Rio Cuiabá

Um passeio por Cuiabá não ficará completo sem uma visita ao Rio Cuiabá, que tem 980 km de comprimento, nasce na Serra Azul e deságua no Rio Paraguai. O rio teve muita influência na colonização do Brasil, já que era o único canal de comunicação do Mato Grosso para o resto do Brasil, especialmente as regiões Sul e Sudeste. Infelizmente, o rio se encontra poluído na porção que banha a cidade. Não deixe de conferir também o Museu do Rio Cuiabá, que fica à beira do curso d'água e dentro do antigo Mercado do Peixe. Ali, é possível conhecer a história desse importante rio por meio de peças de artesanato, maquetes e fotografias.

A Arena Pantanal será uma das principais atrações da Copa do Mundo de 2014
Reprodução www.superterram.com

Arena Pantanal

Um dos maiores investimentos já realizados na capital do Mato Grosso já se consolida como um ponto turístico importante. A Arena Pantanal é um estádio de futebol criado para a Copa do Mundo de 2014. Com capacidade para receber 42 mil pessoas, o espaço é uma arena multiuso planejada para combater as altas temperaturas da cidade. A Arena Pantanal está programada para receber jogos de futebol da Copa do Mundo, amistosos da seleção e shows de artistas nacionais e internacionais na região Centro-Oeste. Além disso, o estádio conta com um espaço para visitação para quem deseja conhecer a história da construção e a arquitetura da arena.

O Museu Rondon abriga peças indígenas de verdade
Reprodução brasilimperdivel.tur.br

Museu Rondon

O Museu Rondon é um espaço criado para ser um centro de divulgação e pesquisa das culturas indígenas do Mato Grosso. Armas típicas, ornamentos, artefatos religiosos, assim como cerâmicas, instrumentos musicais e indumentárias são as principais atração do museu, que busca retratar o universo da cultura indígena formadora do Brasil. As peças foram colhidas diretamente a partir do contato com os índios. Ao lado do museu, não deixe de conferir a oca, uma casa indígena de verdade. O museu é uma homenagem ao marechal Cândido Rondon, militar e sertanista brasileiro que lutou pelos direitos indígenas no começo do século 20.

No Parque Mãe Bonifácia, é possível avistar saguis que cruzam a trilha de corrida
Reprodução brasilimperdivel.tur.br

Parque Mãe Bonifácia

Inaugurado em 2000, o Parque Mãe Bonifácia é uma ampla área onde turistas e moradores têm acesso à vegetação típica do cerrado. Também é possível avistar animais, como os saguis. O nome do parque é uma homenagem à curandeira e escrava Mãe Bonifácia, responsável por controlar o acesso dos escravos ao quilombo durante o período colonial. Esse parque urbano possui trilhas para corrida e caminhada, aparelhos para ginástica e exercícios físicos e um espaço para shows. O local conta também com mirantes, que permitem a visualização de toda a área verde do parque.

A decoração da Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito segue o estilo barroco-rococó
Reprodução brasilimperdivel.tur.br

Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito

Dentre as muitas igrejas presentes da capital mato-grossense, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito é talvez aquela que tenha maiores resquícios do período colonial brasileiro. Trata-se de um dos marcos de fundação da cidade, erguida próximo ao córrego da Prainha, onde foram descobertas as primeiras minas de ouro. O interior da igreja é decorado com altares em estilo barroco-rococó, com itens dourados e prateados. A igreja é tombada como patrimônio cultural brasileiro. Durante o mês de junho, ela abriga a festa de São Benedito, a mais longa do Mato Grosso. Com duração de 30 dias, a celebração envolve reuniões, orações, jantares tradicionais e peregrinação.

O Parque Massairo Okamura estimula o contato com a flora local
Reprodução Jean Carlos|catracalivre.com.br

Parque Massairo Okamura

Para quem busca um contato mais próximo com a natureza do Pantanal, uma boa pedida é uma visita ao Parque Massairo Okamura. Entre as atrações está a praça Nações Indígenas, um espaço que imita uma aldeia de índios para que os visitantes conheçam mais sobre o modo de vida dos povos formadores de nossa cultura. Outros encantos do parque são os mirantes, o espelho d'água e os mais de 2 km de trilhas para corridas e caminhadas. A fonte, situada no centro do espaço verde, é um bom lugar para apreciar o pôr do sol de Cuiabá.