Mais
×

Como descobrir um esquema rimático em uma poesia

Em uma poesia rimada, cada verso de uma estrofe termina com uma palavra que rima com outra no final do verso seguinte. O modelo destas rimas é chamado de esquema rimático e é geralmente representado usando letras para mostrar quais são os versos que rimam. Este tipo de esquema chama-se externo, porque a rima ocorre no final das linhas. Os poemas também podem incluir rimas internas, que são aquelas que ocorrem no interior do verso. As rimas internas e externas podem ser usadas no mesmo poema e encontrar o esquema rimático para as rimas externas pode ser bastante fácil.

Instruções

Poesia e seus esquemas rimáticos (lyrik image by Ewe Degiampietro from Fotolia.com)

    Como descobrir um esquema rimático

  1. Leia o poema e atribua a letra "A" para a primeira linha.

  2. Se o segundo verso termina com o mesmo som do primeiro, atribua-lhe também um "A". Se terminar com um som diferente escreva a letra "B".

  3. Continue a ler o poema atribuindo uma letra a cada verso de acordo com o seu som final.

Dicas

  • As letras que você atribuiu às linhas indicarão o esquema rimático do poema. Por exemplo, a primeira parte do Quarto Soneto de Shakespeare tem o esquema rimático ABAB CDCD, como se mostra abaixo:
  • "Unthrifty loveliness, why dost thou spend
  • Upon thy self thy beauty's legacy?
  • Nature's bequest gives nothing, but doth lend,
  • And being frank she lends to those are free:
  • Then, beauteous niggard, why dost thou abuse
  • The bounteous largess given thee to give?
  • Profitless usurer, why dost thou use
  • So great a sum of sums, yet canst not live?"
  • A última estrofe do poema "The Cloud", de Percy Bysshe Shelley, inclui rimas internas e externas. O primeiro verso tem rima em daughter/water e o terceiro possui rima em pours e shores. Já o esquema rimático de "The Rubaiyat", de Omar Khayyam, é AABA:
  • "A Book of Verses underneath the Bough,
  • A Jug of Wine, a Loaf of Bread--and Thou
  • Beside me singing in the Wilderness--
  • Oh, Wilderness were Paradise enow!"
  • O poema humorístico de cinco versos tem o esquema rimático AABBA, como se vê neste poema de Edward Lear:
  • "There was an Old Man with a beard,
  • Who said, 'It is just as I feared!
  • Two Owls and a Hen,
  • Four Larks and a Wren,
  • Have all built their nests in my beard!"
  • Os esquemas rimáticos também podem usar letras maiúsculas e minúsculas para explicitar seus padrões. É possível usar uma letra minúscula para representar uma rima feminina (em que a última sílaba rima "chuncky" com "monkey", por exemplo) e uma letra maiúscula para indicar uma rima masculina (em que a última sílaba rima "bed" com "head", por exemplo).
  • Não se esqueça que nem todos os poemas rimam e, por isso, não têm esquema rimático.
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article