Fatos sobre diamantes sintéticos

Escrito por shauna heathman Google | Traduzido por wladimir d. uszacki
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Fatos sobre diamantes sintéticos
Distinguir um diamante sintético de um natural pode ser difícil (diamonds 5 image by Renato Francia from Fotolia.com)

Os diamantes sempre foram uma pedra de status e poder mas, muitas vezes, eles estão fora de alcance devido ao seu preço elevado. No entanto, atualmente existe uma alternativa: diamantes sintéticos. A composição de um diamante criado em laboratório comparada a um diamante natural é idêntica. Entretanto, o custo é muito menor. Há dois processos de produção de diamantes sintéticos para uso em joias, cosméticos e ferramentas.

Outras pessoas estão lendo

História

Desde os anos 50, cientistas têm cultivado diamantes de grafite produzido sob temperaturas de até 2.500 graus e pressões 55.000 vezes maiores que a da atmosfera da Terra. No entanto, as pedras eram impuras e muito pequenas para serem úteis. Na última década, foram descobertos um processo químico e um processo de alta pressão e temperatura para produzir diamantes maiores e mais puros, semelhantes aos naturais.

Processo químico

O processo químico usado hoje para fazer diamantes sintéticos é chamado deposição de vapor químico. Durante esse processo, sementes de diamante são colocadas em uma câmara de vácuo e aquecidas a mais de 1.800 graus. Durante o aquecimento, uma nuvem de gás de carbono passa sobre as sementes, cristalizando o carbono sobre elas. Isso faz com que os diamantes cresçam.

Processo de alta temperatura e pressão

O processo de alta pressão e temperatura é um aprimoramento do método utilizado pelos cientistas na década de cinquenta. Ele requer mais de 2.000 graus de calor e 50 vezes mais pressão do que a atmosfera da Terra. Os diamantes criados por alta pressão e temperatura possuem mais azoto e, assim, têm uma coloração mais âmbar. Este processo é muito mais barato que o processo químico de deposição de vapor. Portanto, as pedras assim produzidas são mais baratas que as produzidas pela deposição química.

Utilizações

Com diamantes sendo criados em laboratórios, eles estão prontamente disponíveis para uma ampla gama de utilizações. Atualmente essas pedras são utilizadas em alto-falantes, cosméticos esfoliantes da pele e ferramentas de corte de alta qualidade. Obviamente, esses diamantes também são usados ​​em joias e podem custar tanto quanto as pedras naturais. Eles podem ser coloridos em rosa, azul, mocha, champanhe ou outras matizes.

Considerações profissionais

É muito difícil distinguir entre um diamante sintético e um verdadeiro. Não há diferença na composição química entre eles. De fato, sem testes de laboratório, gemólogos teriam dificuldades em detectar qual pedra seria natural. Um processo para identificar um diamante sintético é resfriá-lo em nitrogênio líquido, disparar um laser nele e analisar a forma como a luz é refletida através da pedra. Este processo pode levar várias horas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível