Como identificar marcas em cerâmicas italianas

Escrito por linda richard | Traduzido por mariana piastrelli lauria
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como identificar marcas em cerâmicas italianas
A cerâmica italiana ainda é uma tradição pintada à mão (Karl Weatherly/Photodisc/Getty Images)

Os italianos marcavam apenas as cerâmicas grandiosas antes de meados do século 16 e começaram com essa identificação mais cedo do que a maioria dos outros países europeus.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Procure por possíveis marcas na base ou na parte inferior do item. Determine o tipo de marca -- incisão, impressão ou pintura. Os italianos faziam incisões ou impressões, marcando o corpo do barro durante a fabricação. As marcas incisas são cortes no barro, muitas vezes feitos à mão; as marcas impressas são geralmente feitas por uma ferramenta ou placa de metal. Marcas velhas sob o esmalte são muitas vezes azuis, porque a cor de cobalto destaca-se bem no contato com o fogo. A exemplo disso, Agostinelli dal Pra usava uma marca azul feita à mão, fazendo a escrita "A/D" com um asterisco, datando de cerca de 1887-1952, informa o site Ceramics.it. Marcas que são mais recentes são impressas ou estampadas na parte inferior das cerâmicas.

  2. 2

    Observe os detalhes em perspectiva histórica. Importadores usaram o "Made in Italy" em cerâmica em resposta às revisões das leis tarifárias a partir do ano de 1921. Você raramente verá itens antes de 1921 com a marca de "Made in Italy", no entanto, muitas cerâmicas importadas, desde então, continuam a ter apenas "Itália" impresso.

  3. 3

    Verifique a decoração do objeto. Os italianos são famosos pela faiança, uma típica forma de cerâmica brilhante e esmaltada, que ressalta o design do objeto. A pintura à mão é típica da cerâmica italiana. Pequenos detalhes em cerâmica pintados à mão eram estilo do século 19. Até o século 20 e durante a primeira parte do século 21, todos os projetos com grandes cursos e menos controle significam uma produção recente.

  4. 4

    Pergunte sobre a proveniência ou história do objeto. Embora você não possa acreditar sempre na história verbal, poderá ter uma ideia de onde o antigo proprietário acredita que o item veio ou do que se trata. Se o proprietário tinha parentes que emigraram, eles podem ter trazido itens não fabricados para exportação com eles. O fabricante pode não ter marcado o item com o país de origem, ainda que a produção tenha sido feita depois de 1891.

  5. 5

    Use os livros. Existem livros excelentes para ajudar o coletor com identificação das marcas e determinação da época. Ralph e Terry Kovel desenvolveram alguns dos primeiros livros gerais sobre essas marcas, mas novos livros para o estudo de marcas de cerâmica italiana foram escritos por del Pellegrino, além de outros contendo informações especiais para determinar a idade dos seus itens.

Dicas & Advertências

  • Olaria e cerâmicas pintadas à mão continuam disponíveis na Itália e sendo importadas para outros países.
  • Capodimonte era uma região na Itália, que desenvolveu um estilo de produção de cerâmica, exibindo muitas vezes querubins. A marca de Capodimonte era um "N" com uma coroa. A marca foi copiada exaustivamente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível