Mais
×

Os melhores jogos de videogame de futebol de todos os tempos

stokkete/iStock/Getty Images

Introdução

Jogar futebol no videogame é, para algumas pessoas, um hábito tão ou até mais comum do que jogar bola nos campos, quadras e areias. A história começou ainda nos anos 1970, quando foram criados os primeiros telejogos. Nos primórdios, tudo era arcaico: a bola era literalmente quadrada e os jogadores não passavam de palitos. Com o passar do tempo, esses games ficaram mais sofisticados e mais realistas. Alguns deles se tornaram clássicos e até hoje são lembrados pelos gamers mais saudosistas. Outros continuam fazendo estrondoso sucesso até hoje. Conheça os melhores de todos os tempos.

Reprodução news.cdmarket.com

Goal

O NES (Nintendo Entertainment System) representou a primeira grande revolução no mundo dos videogames. O console de 8 bits trazia jogos com gráficos e efeitos sonoros mais elaborados, tornando obsoleto o histórico Atari. Um bom exemplo do que o aparelho poderia oferecer é Goal, lançado em 1988. Se antes os jogadores de futebol eram pequenos círculos ou traços simples, a partir de então eles passaram a ter formato mais realístico, com braços e pernas. As jogadas ganhavam em realismo, com carrinhos e lançamentos cheios de efeito. O jogo trazia 16 seleções, divididas em quatro grupos, como em uma Copa do Mundo.

Reprodução www.taringa.net

International Superstar Soccer

Em 1994, a Konami lançou para o Super Nintendo, de 16 bits, aquele que por muito tempo foi o melhor jogo de futebol de todos os tempos. Não é para menos: International Superstar Soccer trouxe inovações como narração das partidas, substituições e nível de preparo físico (os atletas ficam mais cansados à medida que são exigidos no confronto). Os jogadores ganharam cor de pele e cortes de cabelo distintos. Outra novidade foi o modo Scenario, com jogos em andamento, geralmente em condições adversas. Contava com 26 seleções. No ano seguinte foi lançada a versão Deluxe, ainda melhor.

Reprodução YouTube|JoeFz2

FIFA International Soccer

Em 1994, um consórcio formado por Panasonic, LG e Sanyo lançou o primeiro videogame de 32 bits, o 3DO. Um nível acima do Mega Drive e Super Nintendo (principais consoles da época), o novo lançamento causou frisson no mundo dos eletrônicos, com jogos muito mais sofisticados. Um bom exemplo era o FIFA International Soccer. Ele esteve no primeiro pacote de lançamentos e representou um novo paradigma na criação de games de futebol, trazendo conceitos utilizados até hoje, como rotação de imagens e zoom. Ao todo, contava com 49 seleções, sendo uma All-Star, reunido atletas de diversos países.

Reprodução YouTube|Daniele Gittia

Winning Eleven/PES

Especialista em games de futebol desde os anos 1980 e criadora do lendário Internacional Superstar Soccer, a Konami voltou à carga em 1996. A empresa criou Winning Eleven para abastecer um novo videogame criado pela Sony, chamado PlayStation. O game fez um sucesso estrondoso, chamando a atenção pela maior mobilidade dos jogadores e a possibilidade de realizar diversos lances mirabolantes. O realismo dos gráficos também impressionou. Mais tarde batizado como Pro Evolution Soccer, tornou-se uma franquia, com versões atualizadas lançadas ano a ano. Hoje, várias plataformas contam com o jogo, como Xbox, PS3, Wii, Nintendo DS e outros.

Reprodução www.giantbomb.com

FIFA Soccer

Em 1993, a Electronic Arts adquiriu os direitos de uso da marca FIFA. Com isso, pode lançar uma série de jogos de futebol, para vários consoles, usando nomes de atletas reais. Mas a versão que alavancou FIFA Soccer a um novo patamar foi mesmo a do PlayStation, em 1996. Gráficos mais sofisticados, jogabilidade melhorada e uma série de outros recursos transformaram a franquia em uma febre, assim como seu principal concorrente, PES. A cada ano, surgem versões atualizadas, com novos times e ligas para escolher. Em ano de Copa do Mundo, surgem versões apenas com as seleções participantes da competição.

Reprodução playdat.com

United Football Online

Criado pela Staggan em 1998, o game United Football Online tem várias diferenças em relação aos títulos mais consagrados. Inicialmente, foi disponibilizado para uso online, diretamente do computador, e não para videogames. Outra diferença estava na abordagem do futebol: nele, você controlava um único jogador e tinha como objetivo fazer sua carreira deslanchar, conseguindo melhores contratos com equipes mais fortes. Seu atleta estava numa equipe com outros três competidores (o goleiro é controlado por computador). Seus gráficos eram simples, mas a jogabilidade era ótima.

Reprodução YouTube|Japanese Bear

Virtua Striker 2

Lançado em 1994 para fliperama, Virtua Striker logo se tornou uma febre. Não demorou para que sua criadora, a Sega, levasse o jogo para os consoles. E assim o jogo ganhou uma versão para o Dreamcast, em 2000. Seus gráficos poligonais, obtidos de forma tridimensional, representaram uma grande novidade para a época. Tudo isso permitiu que os personagens ficassem cada vez mais parecidos com os atletas reais. A movimentação mais dinâmica também chamou a atenção dos fãs da franquia. Dois anos depois, foi a vez de Virtua Striker 3 chegar para o GameCube, da Nintendo.

Reprodução www.sigames.com

Football Manager

Lançado em 1992 como Championship Manager, o game Football Manager trazia uma forma diferente de abordar o futebol. Em vez de atuar como jogador, o gamer era um dirigente, administrando os recursos de um clube de futebol e contratando atletas para formar sua equipe. Em 2005, a Sports Interactive rompeu a parceria com a Eidos Interactive e passou a trabalhar com a poderosa Sega. O game foi então rebatizado como Football Manager. Para ajudar na missão, o cartola virtual contava com relatórios detalhados do desempenho dos atletas. Era possível interferir no astral do time com jogadas psicológicas.

Reprodução mobile.joystiq.com

Academy of Champions

Criado pela Ubisoft em 2009 para o console Wii (da Nintendo), Academy of Champions era um curioso e divertido jogo, que trazia Pelé e a norte-americana Mia Hamm como personagens principais. Eles comandavam uma mágica academia de futebol e sua missão e a missão do jogador era seguir seus ensinamentos para montar uma equipe de cinco atletas e disputar o torneio local. O jogo não contava com muitos movimentos e, por isso, sua jogabilidade não era tão realista como a do Fifa Soccer e PES. Em compensação, ele tinha gráficos caprichados (com cenas de desenho animado) e era bastante divertido.

Reprodução www.freemmostation.com

Football Superstars

Você se lembra do jogo Second Life, em que você cria um personagem para viver em um mundo totalmente virtual? Football Superstars segue essa linha, mas voltado totalmente para o futebol. Nesse game criado em 2012 pela CyberSports, sua missão é construir uma carreira como jogador profissional de futebol, escolhendo qual o melhor contrato e em qual clube deve jogar, além de treinar para aprimorar sua técnica. Enquanto isso, você viaja por várias cidades e pode tanto trabalhar os fundamentos do futebol quanto cuidar do visual, escolhendo roupas e penteados.