Mais
×

Como pintar caixas de papelão sem que a tinta fique pegajosa

Atualizado em 17 abril, 2017

Caixas de cartolina ou papelão são ótimas para fazer carros, fortes e casas de brinquedo para crianças, bem como para armazenagem de objetos ou para decoração da casa. Pintar essas caixas é bem fácil e leva apenas alguns minutos -- além de várias horas para a tinta secar. Dependendo da técnica e da tinta, o papelão não seca adequadamente e se torna pegajoso. Isso pode ser facilmente resolvido aplicando-se uma base para pintura antes da tinta e deixando o papelão secar completamente antes de tocá-lo.

Instruções

Caixas de papelão podem ser pintadas e usadas para vários trabalhos artesanais (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)
  1. Escolha uma área externa para pintar e cubra-a com jornais ou panos velhos. Coloque as caixas sobre o jornal.

  2. Agite a base em spray até ouvir o barulho da bola dentro da lata. Continue agitando-a por dois minutos.

  3. Segure a lata a uma distância de 25 cm a 30 cm da caixa e espirre, movendo-a de um lado para o outro, até cobrir toda a superfície. Repita o procedimento para os outros lados da caixa. Deixe secar por uma hora. Aplique mais uma camada de base e deixe secar por pelo menos mais uma hora, antes de aplicar a tinta, e não toque na caixa. Ela ainda pode estar pegajosa e ficará com marcas de dedos.

  4. Agite a tinta em spray. Teste a tinta em um pedaço de papelão. Se o spray não estiver consistente, agite-o novamente.

  5. Segure a lata a uma distância de 20 cm a 25 cm da caixa. Espirre a tinta com movimentos longos de um lado para o outro em todas as superfícies. Deixe secar por uma hora e aplique uma segunda camada.

  6. Deixe a última camada secar por um período de 4 a 6 horas, antes de tocar na caixa. Se necessário, vire-a para baixo, para pintar todas as superfícies.

O que você precisa

  • Papelão
  • Jornal ou panos velhos
  • Base para pintura acrílica em spray
  • Tinta acrílica em spray
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article