Mais
×

Como remover o ar de uma linha de sistema de irrigação

Atualizado em 21 novembro, 2016

Os sistemas de irrigação são projetados para transportar água por várias partes do seu gramado, para que você possa fornecer-lhe água sem arrastar mangueiras e aspersores em torno de si. A água no sistema deve ser removida no inverno para impedir a formação de gelo que poderia rachar os tubos. Quando o sistema for ligado novamente após uma pausa de inverno, ou depois que ele é instalado pela primeira vez, às vezes há ar preso nos tubos. Isso cria um barulho terrível e é melhor remover para evitar possíveis danos.

Instruções

Sistemas de irrigação são usados ​​para fornecer água a jardins e paisagens em intervalos mais consistentes (Ryan McVay/Lifesize/Getty Images)
  1. Remova as cabeças pulverizadoras das linhas de irrigação de água que correm pelo quintal para acelerar a velocidade da água correndo através das linhas do circuito. Procure os parafusos que as prendem no lugar e desaperte-os com uma chave de fenda. O ar deve ser expulso do sistema em poucos minutos.

  2. Ligue o sistema de irrigação no painel de controle.

  3. Vá até as válvulas principais, onde o sistema de irrigação é ligado à linha de água da casa. Você deve ver várias válvulas que funcionam para os diferentes circuitos do seu sistema de irrigação. Estas são automatizadas para que o sistema irrigue várias seções do gramado, às vezes separadas. Isto é necessário para que haja uma pressão de água suficiente fluindo para fora dos aspersores.

  4. Desligue manualmente pelo menos duas das válvulas de circuito ligadas. Isso libera o tubo principal mais rapidamente, abrindo os tubos em frente a ele, que por sua vez força o ar para fora.

  5. Desligue o sistema de irrigação após cinco minutos de descarga, e depois restaure as válvulas do circuito à sua posição original.

  6. Recoloque as cabeças pulverizadoras novamente na linha de irrigação.

O que você precisa

  • Chave de fenda
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article