Sobre tremores musculares após tratamentos para câncer

Escrito por theresa curry | Traduzido por thaís dalariva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sobre tremores musculares após tratamentos para câncer
Converse com seu médico sobre a frequência e gravidade dos seus tremores (Digital Vision./Digital Vision/Getty Images)

Quimioterapia é designada para tratar todo o seu corpo em um esforço para matar as células do câncer. Mas a sua própria natureza é tóxica e tem muitos efeitos colaterais, sendo os mais conhecidos a náusea e a perda de cabelo. Existem muitos outros efeitos colaterais, sendo um chamado "neuropatia periférica induzida pela quimioterapia" ou NPIQ. A neuropatia periférica é uma doença dos nervos dos braços e das pernas. Ela pode tomar várias formas: dormência, dor, sensação de queimação e, menos frequentemente, tremores musculares. Esse é um efeito colateral angustiante, mas ajuda a identificar e administrar o efeito. Quanto mais você souber sobre tremores musculares depois de tratamentos para câncer, mais você será capaz de lidar com essa complicação.

Outras pessoas estão lendo

Por que acontece

Como a quimioterapia entra em seu sistema, nem sempre se pode fazer a diferenciação entre as células do câncer e tecidos saudáveis. Embora possa atacar o tumor, ela também pode atacar as funções do nervo. Tremores começam mais frequentemente no pé, seguido pelas mãos. Pernas e braços também podem ser afetados.

Tratamentos que podem causar tremores musculares

A American Cancer Society lista as seguintes classes de medicamentos de quimioterapia como os mais prováveis de causar danos ao nervo: as drogas de platina, a talidomida, tucanes, epotilonas, alcaloides e bortezomibe. Essas são todas as classes genéricas de tratamentos que possuem muitos nomes de marcas. Existem outras possibilidades: o tumor propriamente dito, a tensão, a exaustão e a depleção de vitamina podem também causar tremores musculares. Seu próprio histórico de saúde também pode contribuir para os tremores, incluindo a sua idade e seu histórico familiar de neuropatia.

Soluções

O problema da lesão muscular e nervosa precisa de mais estudos, mas tem ocorrido algumas investigações a respeito. A vitamina E, o cálcio e o magnésio têm sido estudados para a proteção dos nervos contra danos causados ​​pelas drogas de platina. Medicamentos normalmente dados para prevenir convulsões também estão sendo estudados. Alguns pacientes veem melhora quando recebem certos aminoácidos e proteínas, antes e após o tratamento. Outra estratégia é a de ajustar o tratamento em doses menores e mais frequentes, ou como uma infusão muito lenta. Os oncologistas podem também atrasar o tratamento quando os danos nos nervos forem evidentes, e espaçar o tratamento em um período mais longo de tempo.

O que você pode fazer

Se você achar que seus tremores musculares provocados pelo tratamento do câncer pioraram durante certas condições, evite essas condições, como extremos de calor e frio, roupas apertadas ou sapatos que beliscam. Evite álcool, uma vez que ele também pode causar danos aos nervos. Se ficar de pé por muito tempo também piorar os tremores no pé, sente sempre que puder, e cuide bem dos seus pés. Se você for diabético, certifique-se de controlar o açúcar no sangue. Certifique-se também de conversar com seu médico e enfermeiro sobre isso e ser exato sobre a frequência e a gravidade dos seus tremores. Você pode ser direcionado para a fisioterapia ou terapia ocupacional para ajudar na realização de tarefas diárias.

O que há pela frente

Tremores musculares provocados pelo tratamento do câncer podem desaparecer quando o tratamento for interrompido. Isso pode ocorrer assim que o tratamento parar, mas, às vezes, pode levar até dois anos. Se você tiver tremores musculares graves, você e seu médico precisam trabalhar com seus tratamentos para encontrar o melhor período de tempo e a melhor droga contra o câncer possíveis, e pesar os prós e contras de cada um.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível