Subclasses de imunoglobulinas G

Escrito por don jay garrett | Traduzido por fabiana silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Subclasses de imunoglobulinas G
Os anticorpos IgG ajudam o corpo no combate às doenças (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

As imunoglobulinas humanas são moléculas de proteínas específicas que ajudam o corpo a combater uma infecção, geralmente uma exposição recorrente a um corpo estranho ou antígeno específico. Cada imunoglobulina (ou Ig) possui uma estrutura proteica diferente que lhe permite responder a um antígeno específico. Existem cinco classes de imunoglobulinas: IgG, IgA, IgD, IgE e IgM. Dessas cinco, a IgG constitui cerca de 70% a 75% do total de anticorpos nos seres humanos. A IgG possui quatro subclasses diferentes, identificadas como IgG1, IgG2, IgG3 e IgG4.

Outras pessoas estão lendo

Distribuição das subclasses de IgG

As concentrações séricas relativas das quatro subclasses diferem entre cada variedade. A predominância é de IgG1, seguido de IgG2. As concentrações relativas de soro de IgG3 e IgG4 são mais ou menos iguais, mas encontradas em quantidades muito pequenas.

Função das subclasses de IgG

As diferentes subclasses de IgG permitem que um indivíduo responda a um organismo estranho, como um vírus ou uma bactéria. Todas as quatro subclasses de IgG têm diferenças pequenas e distintas na estrutura da proteína, que lhes permitem responder a um antígeno externo apresentado. Assim que esses anticorpos são ativados, eles ajudam o corpo a destruir os antígenos marcando-os com uma camada de proteína específica. O corpo então os absorve com macrófagos comedores de célula e eles são destruídos.

Deficiência das subclasses IgG1 e IgG2

Considera-se que várias doenças diferentes são causadas por uma deficiência de IgG ou suas subclasses. Como o IgG1 é o tipo mais abundante na subclasse, uma quantidade insuficiente desse anticorpo pode causar a uma redução geral da resposta imunológica, tornando o indivíduo susceptível a infecções recorrentes. Uma deficiência de IgG2 pode levar a uma menor resposta aos antígenos encapsulados (cobertos por proteína), diminuindo a resposta imunológica a esses organismos.

Deficiência nas subclasses IgG3 e IgG4

Embora encontrado em quantidades bem pequenas, o IgG3 é muito importante para a resposta imunológica em geral. Por essa razão, a produção reduzida de IgG3 também pode deixar um indivíduo susceptível a infecções recorrentes. A deficiência na subclasse IgG4 é mais difícil de quantificar. Todas as subclasses de IgG são capazes de atravessar a barreira placentária, permitindo que a mãe transfira imunidade a o recém-nascido. No entanto, o IgG4 pode não atingir os níveis de maturação até os 2 ou 3 anos de vida da criança. A mudança no nível de maturação do indivíduo pode alterar os níveis de produção de IgG4.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível