Tratamento de escleroterapia para hemorroidas

Escrito por adam cloe | Traduzido por wladimir d. uszacki
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Hemorroidas resultam de inflamação e inchaço das veias anais e retais. Elas ocorrem tanto dentro quanto fora do corpo. As externas tendem a ser mais dolorosas e podem causar sangue no papel higiênico após a evacuação. Elas também são classificadas com base no seu grau de prolapso, que descreve o quão fora do ânus se projetam.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

Escleroterapia é um tratamento que pode funcionar em hemorroidas que sangram dentro do corpo. Esse procedimento envolve a injeção de uma solução conhecida como esclerosante na base da hemorroida. Esclerosantes podem ser feitos de produtos químicos ou soluções salinas que causam inflamação da hemorroida, o que faz com que o sangue coagule e cicatrize, promovendo a morte e eliminação da hemorroida.

Vantagens

Uma vantagem da escleroterapia é que pode ser feita como um procedimento ambulatorial. É relativamente barata e tem efeitos duradouros. Após o tratamento, ela geralmente cai a hemorroida normalmente é eliminada depois de uma semana. Os efeitos geralmente duram até um ano e o tratamento é eficaz até em idosos.

Desvantagens

Uma das desvantagens da escleroterapia é que só pode ser usada em hemorroidas pequenas, de primeiro ou segundo grau. As maiores não respondem o suficiente para causar alívio dos sintomas. A outra desvantagem é que, mesmo dando alívio duradouro, não cura efetivamente a hemorroida, que geralmente volta após um ano.

Tipos de hemorroidas e eficácia

A escleroterapia funciona melhor em pacientes que tenham hemorroidas de primeiro grau, que são pequenas. A escleroterapia funciona até em hemorroidas que sangram. Também costuma responder bem em lesões de segundo grau cujo prolapso mal seja notável. No entanto, as hemorroidas de terceiro grau, aquelas com prolapso significativo do reto, não devem ser tratadas com escleroterapia, nem caso apresentem outras complicações, tais como colite ulcerativa.

Complicações

A complicação mais comum da escleroterapia é sangramento e dor no local da injeção. O sangramento geralmente é pequeno e pode ser estancado com pressão e a dor geralmente some após um dia. Outra complicação pode ocorrer se a solução for injetada diretamente em uma veia. O paciente pode sentir um gosto desagradável na boca ou desconforto na região do fígado. Se isso ocorrer, a injeção deve ser interrompida imediatamente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível