As vantagens dos bancos de dados relacionais de objetos

Escrito por m. alanna white | Traduzido por josé fabián
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
As vantagens dos bancos de dados relacionais de objetos
Tabelas de um banco de dados (Image by Flickr.com, courtesy of Caius Durling)

Os bancos de dados relacionais de objetos (ORDs) combinam as funcionalidades dos bancos de dados relacionais e a programação orientada a objetos. Isso significa que ao desenvolver esses bancos de dados, você pode incluir métodos e tipos de dados. Isso melhora a possibilidade de ordenar e localizar arquivos dentro dos bancos de dados mais rapidamente. Ao determinar tipos de dados para os arquivos, você poderá filtrá-los melhor através do banco de dados. Você pode também ler arquivos com as mesmas características.

Outras pessoas estão lendo

Extensibilidade

As funcionalidades dos ORDs são estendidas com novos tipos de dados, métodos de acesso e funções típicas da programação orientada a objetos. Você pode adicionar caracteres de cadeia de texto (string) com tipos de dados alfanuméricos. Os tipos de dados complexos podem combinar características de tipos de dados que já existem no seu banco de dados. Você pode especificar tipos de dados a partir do texto que você quiser armazenar ou a partir da quantidade de bytes usada para criá-los. Os tipos de dados definidos pelo usuário podem ser opacos ou distintivos. Você pode adicionar também processadores virtuais definidos pelo usuário.

Herança

Diferente dos bancos de dados relacionais, os ORDs permitem o uso de herança, com a qual se pode criar classes para os seus bancos de dados. Esses objetos podem herdar certas funcionalidades de outras classes para usá-las em outras funções do banco de dados. Essas propriedades herdadas podem ser algo simples. Por exemplo, todos os arquivos dentro da classe "A" podem ser créditos de seguros, e portanto, se você definir que a classe "B" deve herdar as características dela, esta poderá conter créditos de seguros mas também créditos recentemente processados. Através da herança, os seus tipos de dados herdarão características de outros.

Polimorfismo

O polimorfismo em ORDs envolve permitir a um operador ter diferentes significados dentro do mesmo banco de dados. Você pode conectar as suas tabelas dentro do banco de dados criando relações. Isso inclui registros que podem conter o mesmo nome mas diferentes informações, por exemplo, vários registros para Joe Doe, dos quais alguns sejam créditos de seguros e outros sejam relatórios de acidentes. Você pode conectar tabelas usando o operador do nome; ao consultar o banco de dados para recuperar registros, você receberá todos os que contenham o nome "Joe Doe".

Encapsulamento

Você pode usar encapsulamento com ORDs na forma de tabelas. Vamos supor, por exemplo, que você quer que a tabela 1 contenha o nome, o endereço, o número de telefone e o endereço de e-mail dos seus contatos. Ao encapsular a classe "Contatos", você poderá combinar toda essa informação em uma tabela. Portanto, ao buscar essa informação no banco de dados, você gerará um relatório no estilo de um formulário que a incluirá.

Sistemas de gerenciamento de bancos de dados

Os ORDs podem ser usados para criar sistemas de gerenciamento de bancos de dados. Você pode conectá-los a sites de empresas para permitir atualizar elementos tais como registros de inventário. Os componentes dos objetos usados no seu site podem fazer essas atualizações quando o usuário cria uma ordem clicando em um dos botões de controle, o qual estará programado para conectar-se aos sistemas gerenciadores do banco de dados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível