Os mascotes das Copas

••• Getty Images

Todas as Copas do Mundo de futebol contam com um símbolo que representa a realização do campeonato: são mascotes da Copa que acabam ficando na memória dos torcedores. Mas a tradição dos mascotes teve início somente a partir do mundial de 1966, na Inglaterra, com o fofinho leão Willie. Confira todos os 13 mascotes das Copas e conheça um pouco mais sobre a história de cada um deles.

Overview

Todas as Copas do Mundo de futebol contam com um símbolo que representa a realização do campeonato: são mascotes da Copa que acabam ficando na memória dos torcedores. Mas a tradição dos mascotes teve início somente a partir do mundial de 1966, na Inglaterra, com o fofinho leão Willie. Confira todos os 13 mascotes das Copas e conheça um pouco mais sobre a história de cada um deles.

Inglaterra 1966: Willie

Reprodução www.play.com

O primeiro mascote dos mundiais foi o leão Willie, na Copa do Mundo da Inglaterra, no ano de 1966. O personagem foi criado pelo ilustrador Reg Hoye, que disse ter se inspirado em seu filho Leo para desenhar o animalzinho. O animal, que também figura no brasão da seleção inglesa, usava as cores do Reino Unido. O mascote tinha até música própria e fez tanto sucesso que toda nova edição do mundial passou a ter um mascote como representante do país sede.

México 1970: Juanito

Reprodução online.wsj.com

A Copa do Mundo de Futebol do México, em 1970, trouxe um menino vestindo uma camisa típica do país norte-americano e um enorme sombrero. Foi a primeira vez que um mascote teve a forma humana, ideia copiada nos anos seguintes. O menino se chamava Juanito - um popular nome espanhol - e sempre tinha uma bola por perto. O mascote representaria um típico torcedor jovem. Naquela edição da competição, a Seleção Brasileira foi a grande campeã após derrotar a seleção da Itália por 4 a 1 na final.

Alemanha Ocidental 1974: Tip e Tap

Reprodução www.fifawallpaper.com

Assim como na Copa do Mundo anterior, os mascotes foram representados por meninos, com a mesma simplicidade do antecessor Juanito. Desta vez, eram Tip e Tap os mascotes oficiais da Copa do Mundo de 1974, realizada na Alemanha Ocidental. Essa foi a primeira vez que foram usados dois e não apenas um personagem para representar o mundial. Tip e Tap usavam calções pretos e camisas brancas, iguais aos da seleção alemã. Na camisa de um deles estava escrito o ano de realização do mundial, 1974, e na do outro, as iniciais WM, que significam "Copa do Mundo" em alemão.

Argentina 1978: Gauchito

Reprodução online.wsj.com

Na Copa do Mundo de 1978, realizada na Argentina, o mascote novamente foi representado por um menino. Ele se chamava Gauchito, nome derivado do termo gaúcho, personagem típico do país sul-americano. Ele usava o uniforme da seleção argentina e acessórios como lenço no pescoço, chapéu e chicote de gado. O mascote fez bastante sucesso e até hoje é possível ver bonecos dele no país.

Espanha 1982: Naranjito

Reprodução biblio.sanbartolo.edu.co

A Espanha inovou ao optar por uma fruta como mascote do mundial realizado no país em 1982. Com o nome de Naranjito, que significa laranjinha em português, o mascote sorridente segurava uma bola de futebol. A escolha da laranja sorridente não foi por acaso já que ela é uma das frutas mais comuns no sul do país europeu. O mascote usava uma camisa da seleção espanhola e deu origem a um desenho animado.

México 1986: Pique

Reprodução digitalpostercollection.com

Seguindo a tendência culinária do mascote da Copa do Mundo anterior, o México trouxe uma pimenta para representar o mundial realizado no país no ano de 1986. O mascote era uma pimenta jalapeña, ingrediente típico da cozinha do país, que recebeu o nome de Pique, que significa "picante" em português. O personagem usava o famoso sombrero mexicano e um belo bigode como forma de representar a cultura do país.

Itália 1990: Ciao

Reprodução www.espnfc.com

Considerado um dos mais feios mascotes de todos os tempos, o mascote da Copa do Mundo de 1990, na Itália era um boneco tricolor que tinha uma bola no lugar da cabeça. Ciao, como era chamado, não caiu nas graças dos torcedores. O boneco, que tinha as cores da bandeira do país, não tinha olhos, nariz ou boca e, com uma aparência frágil, parecia que ia se quebrar a qualquer momento. Com o fiasco, nenhum outro país ousou repetir a ideia nos mundiais posteriores.

Estados Unidos 1994: Striker

Reprodução www.anorak.co.uk

Para a Copa do Mundo dos Estados Unidos, em 1994, foi escolhido um animal, assim como no mundial da Inglaterra no ano de 1966. No entanto, os americanos escolheram o cachorro, típico animal doméstico, e não um que fosse símbolo do país, como haviam feito os ingleses. O mascote Striker, palavra que significa atacante em português, vestia as cores da bandeira do país e tinha gosto pelo futebol.

França 1998: Footix

Reprodução acopadascopas2014.blogspot.com

Em 1998, no mundial da França, um galo, símbolo do país europeu, foi escolhido como mascote da competição. Chamado de Footix, ele carregava uma bola. As cores do animalzinho e da bola eram as mesmas da bandeira nacional da França. O personagem criado pelo artista Fabrice Pialot foi escolhido por meio de um concurso.

Coreia do Sul-Japão 2002: Nik, Ato e Kaz

Reprodução www.webmiastoto.com

Em 2002, o mundial foi organizado em conjunto pelo Japão e pela Coreia do Sul. Na primeira Copa do Mundo realizada simultaneamente em dois países, foram escolhidos três mascotes. De inspiração futurista, eles faziam parte da equipe Atmoball, em que Ato era o treinador e Nik e Kaz, os jogadores. Eles tinham as cores laranja, azul e roxo, respectivamente. Segundo a história dos mascotes, eles seriam criaturas do futuro que chegaram à Terra para se tornar mascotes do mundial.

Alemanha 2006: Goleo VI e Pille

Reprodução www.fifawallpaper.com

Uma bola falante e um leão foram os mascotes oficiais da Copa do Mundo de 2006, realizada na Alemanha: eram o leão Goleo VI e a bola Pille, que fizeram bastante sucesso. O nome Goleo veio da junção das palavras "gol" e "leo", que significa leão em latim. Já a bola falante recebeu o apelido de Pille, que é uma gíria em alemão para bola de futebol. Na época, no entanto, houve polêmica porque o leão parecia estar sem calças.

África do Sul 2010: Zakumi

Reprodução www.worldcup2014wallpaper.biz

O leopardo Zakumi foi o mascote oficial da Copa do Mundo da África do Sul, realizada em 2010. O personagem tinha as cores do uniforme sul-africano e da bandeira do país, que são verde e amarelo. O nome Zakumi veio da junção de ZA, que é a sigla do país, e a palavra "kumi", que em dez idiomas falados na África do Sul significa "dez".

Brasil 2014: Fuleco

Reprodução fondoescritorio.com.es

Na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, o tatu-bola foi oficializado pela Fifa como mascote da competição. Chamado de Fuleco, o personagem teve seu nome escolhido por votação. Na disputa, estavam ainda nomes como Amijubi e Zuzeco. O nome Fuleco vem da mistura das palavras "futebol" e "ecologia", temas do mundial no Brasil. Já os nomes Amijubi e Zuzeco seriam a mistura de amizade e júbilo, e de azul e ecologia, respectivamente.

Mais recentes

×