×
Loading ...

Como vencer o medo de dirigir

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Introdução

Medo de dirigir é um trauma que aflige milhares de pessoas. Na maioria dos casos, o medo é adquirido depois de algum momento difícil. Pode acontecer depois de um acidente de trânsito pessoal, ou mesmo ser passado de pai para filho. Nesses casos, ele pode se tornar fobia. Assim, superar o medo se torna uma tarefa ainda mais difícil. Mas a boa notícia é que, com determinação, força de vontade e, em alguns casos, ajuda profissional, é possível superá-lo, controlar a sensação de pânico e resgatar a confiança para voltar ao volante.

Ryan McVay/Photodisc/Getty Images

Entenda os sintomas do medo

O primeiro passo para superar quaisquer tipos de medos ou fobias é entender os sintomas que essa sensação provoca em nosso organismo. Os elementos mais comuns do medo são sudorese, tremor, dor de cabeça, boca seca e, não raro, formigamento nas extremidades, principalmente nas mãos e na ponta dos pés. Isso acontece porque a sensação de medo provoca uma resposta emocional em nosso organismo. Para não se tornar refém desse sentimento desagradável, é preciso dominar os fatores que levam ao medo. No caso da direção, é fundamental entender o que provoca o medo: um trauma de infância? A perda de um ente querido? Um acidente de trânsito?

Siri Stafford/Digital Vision/Getty Images

Comece aos poucos

Depois de identificado a origem do medo de dirigir, é preciso bastante esforço e força de vontade para superar o trauma. Não adianta, como muitos acreditam, forçar-se a dirigir obrigatoriamente em uma rua movimentada, por exemplo. O processo é lento. É preciso começar aos poucos, com exercícios simples que deixem você familiarizado com o carro até se sentir novamente confortável. Comece tirando o carro da garagem, por exemplo. Sem pressa, tire o carro e o estacione de volta quantas vezes forem necessárias. Provavelmente, as primeiras vezes podem ser acompanhadas de tremedeiras. Se for o caso, repita o exercício quanto tempo for necessário até se sentir seguro.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Pequenas conquistas

O processo de vencer o medo deve ser vencido etapa por etapa. Só assim os problemas específicos da insegurança podem ser finalmente superados. Para isso, nada melhor do que dividir um grande problema em pequenos passos a serem seguidos. Depois de ter tirado o carro da garagem (ou do estacionamento), arrisque-se a dar uma volta no quarteirão. No próximo dia, dirija por dois quarteirões. Celebre essa conquista. Pouco a pouco, a segurança de dirigir vai voltando. Quando se sentir preparado, dê uma volta pelo bairro. Devagar, o medo vai sendo substituído pela força de vontade de voltar a dirigir.

Siri Stafford/Digital Vision/Getty Images

Trajetos curtos

Avançando no processo de dirigir sem medos, é hora de realizar pequenos trajetos. Uma dica é traçar cerca de dez destinos diferentes para ir de carro. Não precisa dirigir muito longe, mas também evite distâncias extremamente curtas. Opte por um meio termo. Opções como conduzir o carro até o banco ou a padaria vão ajudar a integrar a rotina da direção às tarefas do seu dia a dia. Comece pelos trajetos mais fáceis e vá escalando até os mais difíceis, tendo em vista fatores como a quantidade de carros e a largura das vias. Se não conseguir dirigir até um destino da lista, tente novamente no outro dia.

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Evitar pensamentos negativos

Pouco a pouco, você se sentirá seguro suficiente para assumir a direção do volante novamente. Infelizmente, porém, muitas vezes os pensamentos negativos ainda estarão por perto. Trata-se de um pensamento normal que é possível controlar. Para isso, evite certas armadilhas do nosso cérebro como associar o fato de estar dentro do carro com um acidente prestes a acontecer. Evite o pensamento recorrente de que estradas são sempre perigosas ou que dirigir longas distâncias atrai problemas. Em vez disso, tenha em mente que uma direção defensiva traz segurança para você e para os outros motoristas.

Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images

Mudanças no carro

Muitos motoristas só conseguem superar totalmente o medo de dirigir depois de fazer algumas mudanças no carro. Para isso, é preciso estar seguro de que as mudanças realmente vão ajudar a superar o trauma e, ao mesmo tempo, oferecer mais segurança. Geralmente, as mudanças têm o objetivo de fazer você se sentir mais confortável. A mais comum é o ajuste dos bancos a uma altura ideal para o motorista. É possível trocar o assento ou o estofamento, se for o caso. Outra atenção é com o espelho retrovisor, que sempre deve estar alinhado corretamente. Sem contar nos reparos cotidianos de peças no carro, que devem ser trocadas ao menor sinal de problema.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Relaxamento

Técnicas de relaxamento antes de assumir o volante são ferramentas úteis na hora de superar o medo de dirigir. Antes de virar a chave, esforce-se para atrair pensamentos positivos. Para relaxar, é possível meditar alguns minutos antes de dirigir. Outra dica é colocar músicas relaxantes no som do automóvel. Em vez de ouvir o som caótico do trânsito da cidade, músicas calmas transmitem a sensação de paz interior tão úteis na hora de superar o trauma. Não importa quão grave o medo ou a fobia podem ser, saiba que é possível superá-los. Pense no número de pessoas que dirigem todos os dias. Se eles conseguem, por que você não vai conseguir?

Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images

Direção defensiva

Os fundamentos da direção defensiva partem do príncípio de que grande parte dos acidentes automobilísticos são causados pela falha humana, imprudência, negligência ou imperícia. Para isso, as técncias de direção defensiva fazem com que os motoristas dirijam de forma segura para evitar acidentes. Basicamente, dirigir defensivamente exige o conhecimento das leis de trânsito, as noções das condições do automóvel e do trajeto a ser percorrido. É preciso também prever eventuais problemas, como pedestres que atravessam em vias inadequadas ou uma situação de pneu furado. E, na hora de dirigir, é preciso manter cuidado ao realizar as manobras como ultrapassagem, mudança de faixas e direção nas curvas, por exemplo. Dirigir defensivamente é uma forma segura de superar o medo.

Comstock/Comstock/Getty Images

Aulas de direção

Em muitos casos, a pessoa traumatizada continua tão insegura que será necessário apostar em aulas práticas de direção. Essas aulas podem ser encontradas na maioria das auto-escolas. Trata-se de um programa especializado para quem possui necessidades específicas para voltar à direção de modo consciente e saudável. Nas aulas, serão abordados exercícios de relaxamento, técnicas de controle de pensamentos negativos, modos de superar o sentimento de ansiedade e aulas com níveis de dificuldade progressivo sobre as habilidades básicas de direção. Em pouco tempo, o motorista estará apto a dirigir sem medos.

Andrea Morini/Digital Vision/Getty Images

Ajuda profissional

Em alguns casos, no entanto, o trauma está instalado em uma fonte tão profunda de nosso inconsciente, que os exercícios práticos de direção não ajudam a resolver o problema. Nesses casos, a orientação profissional é desejada. Procure um psicólogo que trabalhe com medidas contra medos e fobias. Em seguida, faça quantas sessões de terapia ele julgar necessárias para superar o trauma. O atendimento especializado é uma medida ideal para superar o problema, controlar a ansiedade e afastar de uma vez por todas o medo de dirigir.