O que acontece ao revestimento endometrial após a menopausa?

Escrito por cindi pearce | Traduzido por giovana moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Quando uma mulher está no período pós-menopausa, ou seja, na menopausa total (sem períodos menstruais por um ano), o revestimento uterino, chamado endométrio, não deve ser mais espesso que 4 a 5 mm, de acordo com o website everydayhealth.com.

Outras pessoas estão lendo

A terapia de reposição hormonal e o endométrio

Fazer a terapia de reposição hormonal pode engrossar o endométrio. Se você não estiver sob reposição e seu revestimento endometrial mais de 5 mm, seu médico pode querer fazer uma biópsia.

Hiperplasia

Se você estiver numa menopausa completa e ainda estiver tendo sangramentos (depois de um ano ou mais sem períodos menstruais), isso pode ser motivo de preocupação. Um endométrio mais espesso pode ser indicação de um crescimento celular anormal, chamado de hiperplasia. A hiperplasia é um crescimento celular excessivo ou incomum no revestimento glandular interno do útero, de acordo com o website womentowomen.com. Isso pode ser um sinal de câncer endometrial.

Não ignore essa condição

Entenda que os desequilíbrios hormonais e as mudanças que ocorrem durante a menopausa podem resultar em hiperplasia. Essa condição pode piorar e levar a mudanças celulares pré-cancerosas.

Considerações

Tenha em mente que a espessura do revestimento endometrial só tem importância na detecção de carcinoma ou hiperplasia um ano após o início da menopausa ou um ano depois do seu último período menstrual, de acordo com o Dr. Ronald Barentsen, da Holanda, presidente do Conselho Consultivo da Menopausa, OBGYN.net.

Estrogênio e seu impacto

O Dr. J. Glenn Bradley, do OBGYN.net, explica que a maior parte do sangramento pós-menopausa pode ser resultado de uma terapia de reposição hormonal, porque o endométrio é bastante sensível ao estrogênio, componente essencial do tratamento. O estrogênio provoca o crescimento do revestimento uterino. Se você não estiver fazendo a terapia de reposição hormonal e estiver na menopausa, é provável que não tenha estrogênio o suficiente, e isso pode fazer com que o revestimento atrofie. Quando a atrofia ocorre, os vasos sanguíneos no endométrio se tornam frágeis e se rompem, provocando sangramento.

Inflamação

Outra consideração é que o endométrio pode ficar inflamado durante a menopausa, resultando numa condição chamada vaginite atrófica. Ela é causada pelos níveis baixos de estrogênio e pode levar ao sangramento.

Mudanças no útero

De acordo com o website changeoflife.com, depois da menopausa, o útero vai encolher, assim como os miomas existentes. O útero torna-se comparável ao tamanho de uma pera pequena.

Avise seu médico

Se você estiver na menopausa e passar por sangramento inesperado irregular ou intenso, você precisa informar seu médico para que ele possa dar a devida atenção ao caso.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível