Alergias a mofo em cães

Escrito por shawn candela | Traduzido por mara marcos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Alergias a mofo em cães
Os animais de estimação têm alergias assim como as pessoas (Mo ToMo/Creative Commons)

Os animais de estimação têm alergias assim como as pessoas, com a diferença que a alergia dos animais normalmente evolui para problemas de pele. Em um cão, essas alergias podem ser causadas por comida, pulgas ou algo inalado, como o mofo. De acordo com o Hospital Veterinário de Long Beach, de 3 a 15% dos cães sofrem de dermatite alérgica inalada ou atopia. Esse problema pode ser crônico, mas não deve ser sério se você tomar precauções e providenciar tratamento adequado.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

Alergia a mofo e outros antígenos ambientais é uma predisposição genética que se manifesta como um problema de pele, fazendo com que um cão se coce. Além do mofo, alguns desses alérgenos mais comuns são o pólen, ambrosia, pelos, grama, poeira, ácaros e penas.

O mofo geralmente é inalado em forma de esporos. Ele particularmente prevalente em áreas mais úmidas e sem ventilação. Como precisa de umidade para crescer, é frequentemente encontrado em porões.

Sintomas

Um cão reagindo a uma alergia como a do mofo muitas vezes vai morder as patas, esfregar seu rosto contra algo áspero e arranhar a barriga e as laterais do corpo. Ele também pode desenvolver otites frequentes, pois o ouvido acaba produzindo muita cera em resposta à alergia.

Outros sintomas incluem lesões de pele que se desenvolvem ao fato de se coçar demais. A pele nestas áreas pode criar crostas, ficar em carne viva ou oleosa. Manchas de pele também podem aparecer.

Significância

Quando um cão inala esporos de mofo, seu sistema imunológico produz a proteína imunoglobulina E, que atribui mastócitos ao tecido na pele do cão. Este por sua vez solicita a liberação de substâncias químicas, incluindo a histamina, que irrita a pele. É por esta razão que os anti-histamínicos são utilizados como tratamento em alguns casos.

Prevenção e soluções caseiras

O mofo pode se desenvolver em qualquer área quente e úmida, por isso a limpeza pode ajudar a preveni-lo. Todas as áreas mais suscetíveis à umidade persistente, como tapetes de banheiro e porões, devem ser especialmente cuidados. Você deve sempre ligar um ventilador de exaustão após o banho (se seu banheiro tiver um). É melhor manter seu cão longe da área a ser limpa para impedir o contato dele com alérgenos transportados pelo ar.

Tente impedir que o cão entre em áreas que podem ser focos de mofo, e até mesmo use ar-condicionado ou desumidificadores para se livrar da umidade no ar. Limpe os filtros com água sanitária e água quente regularmente.

Um filtro de ar de alta eficiência (HEPA) é muito útil no combate ao mofo e a muitos outros alérgenos inaláveis​​.

Tratamento

Apesar de muitos veterinários tratarem alergias com anti-histamínicos, eles muitas vezes não são eficazes em muitos cães e podem causar efeitos colaterais que incluem constipação, sonolência e irritabilidade. Eles nunca devem ser usados em cadelas gestantes, e apenas raramente em cães com epilepsia, problemas cardíacos ou glaucoma.

Embora você também possa usar sprays tópicos e xampus, eles fornecem apenas um alívio temporário, podendo causar ainda mais irritação na pele.

Seu veterinário muitas vezes vai administrar prednisona e outros esteroides para combater alergias, seja como injeções ou em forma de pílulas.Embora eles sejam quase sempre eficazes, devem ser utilizados ​​com moderação, pois podem causar danos aos órgãos internos e outros problemas de saúde.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível