Alternativas para a bombinha de asma com albuterol

Escrito por matt browning | Traduzido por wanderson andrade
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Alternativas para a bombinha de asma com albuterol
As bombinhas de asma incluem fármacos beta agonistas que provocam broncodilatação (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

O albuterol é um beta agonista que proporciona alívio a curto prazo dos sintomas da asma. Alguns pacientes, entretanto, não toleram um inalador com este fármaco, o que significa que precisará buscar, junto de seu médico, outra alternativa. Conhecer as alternativas disponíveis, geralmente, ajuda a determinar quais medicamentos podem ser utilizados dentro da mesma classe, além de estabelecer quais as outras opções podem ajudar.

Outras pessoas estão lendo

Outros beta agonistas de curta duração

Como o albuterol é um beta agonista de curta duração, os pacientes devem perguntar a seus médicos se outros medicamentos dessa classe seriam alternativas aceitáveis. Se, por exemplo, o paciente tiver um problema específico com o albuterol, mas tolerar os agonistas de curta duração, outras opções de drogas incluem o pirbuterol ou levalbuterol. As diretrizes de prática clínica para o tratamento da asma ainda recomendam o uso de um agonista de curta ação como padrão no tratamento dessa doença, por isso, os pacientes devem esperar que seu médico permaneça com essa classe, a menos que haja problemas como efeitos colaterais graves ou tolerância às drogas.

Beta agonistas de longa duração

Outra consideração quando se pensa em alternativas para albuterol são os beta agonistas de loga duração. Embora seu mecanismo de ação seja semelhante ao dos de curta ação, eles aliviarão os sintomas por até 12 horas, ao contrário de apenas quatro a seis horas. Entre as drogas de longa ação estão incluídos o salmeterol, o bambuterol e o clembuterol. Os médicos ocasionalmente trocarão a terapia, de curta duração para longa, se as circunstâncias forem favoráveis ​​para tal mudança. As diretrizes de tratamento ainda recomendam que os pacientes tomem um corticosteroide com a terapia de longa ação, portanto, discutir essa opção com seu médico é importante. Algumas empresas também associam os corticoides com betas de longa ação em um mesmo medicamento -- esse é mais um motivo para discutir uma mudança terapêutica.

Outras alternativas

Os pacientes que não toleram qualquer beta agonista de curta duração têm algumas opções. As diretrizes clínicas recomendam o brometo de ipratrópio como uma terapia eficaz, proporcionando alívio a curto prazo dos sintomas da asma. Os pacientes também podem conversar com seu médico para saber se o montelucaste é uma opção -- essa droga ajuda a tratar a asma induzida por exercício e funciona de forma semelhante aos beta agonistas de longa ação, exceto pelo fato de ser em forma de barra, em vez de aerossol ou em pó.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível