Como calcular frequência relativa comulativa

Escrito por michelle friesen | Traduzido por franciele gobi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como calcular frequência relativa comulativa
Uma vez que a frequência relativa é encontrada, diversos métodos gráficos estão disponíveis para visualizar os dados (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

Uma frequência relativa é encontrada utilizando uma tabela de frequência. Tabela de frequência é uma tabela de dados que organiza um grupo de dados em grupos, contando a frequência de cada grupo dentro do grupo de dados. Tabelas de frequência são normalmente utilizadas para dados qualitativos ou não numéricos, mas uma alternativa similar, a frequência de distribuição é utilizada para organizar dados quantitativos ou numéricos. Uma vez que a frequência relativa é encontra para cada grupo, basta um simples passo para encontrar a frequência cumulativa de cada grupo.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Grupo de dados
  • Calculadora

Lista completaMinimizar

Instruções

    Crie uma Frequência Relativa Cumulativa

  1. 1

    Organize seus dados em uma tabela de frequência. Se os seus dados são qualitativos, então apenas organize-os baseados no valor qualitativo, como cor. Se seus dados são quantitativos, utilize o método na sessão 2 para criar o equivalente a uma tabela de frequência, conhecida como distribuição de frequência. Utilizando um exemplo, imagine uma mão cheia de M&M's e organize-os por cor para encontrar:

    Azul 10 Vermelho 8 Amarelo 9 Verde 12

    Essa tabela indica que em seu grupo de dados 10 M&M's são azuis, oito são vermelhos, nove são amarelos e 12 são verdes.

  2. 2

    Encontre a frequência relativa. Isto é feito através da divisão da frequência de cada grupo pelo número total de itens no grupo de dados. Por exemplo:

    Azul 10 Vermelho 8 Amarelo 9 Verde 12

    Esse grupo possui um número total de 39 objetos, encontrado pela adição de 10 mais 8 mais 9 mais 12. As frequências relativas serão:

    Azul 10/39 = 0,256 Vermelho 8/39 = 0,205 Amarelo 9/39 = 0,231 Verde 12/39 = 0,308

  3. 3

    Some cada frequência relativa do grupo às frequências cumulativas relativas do grupo anterior. Por exemplo, começando com o grupo 1, não há frequência cumulativa relativa do grupo anterior, então o grupo um é:

    Azul 0,256

    No entanto, com o grupo 2 existe um grupo anterior, então a frequência cumulativa relativa será encontrada somando as duas frequências, como:

    Vermelho 0,205 + 0,256 = 0,461

    Continue este método com os grupos 3 e 4 para chegar a:

    Amarelo 0,461 + 0,231 = 0,692 Verde 0,692 + 0,308 = 1

    Se este passo foi realizado corretamente, o último grupo possuirá uma frequência cumulativa relativa de 1, ou muito próxima a 1, permitindo arredondamento.

    Criando uma Distribuição de Frequência

  1. 1

    Calcule quantos grupos de dados são necessários. Faça isso utilizando a equação:

    2^k > N

    Onde: k = número de grupos N = número de dados

    Então, se o grupo de dados é: {2, 5, 9, 19, 23, 34, 65, 87} então N = 8 porque existem 8 elementos no grupo. Adicionalmente, 2^k > 8, então k = 4. É importante lembrar-se de encontrar o primeiro valor de k para que esta inequação seja verdadeira para o maior número inteiro quando estiver sendo resolvida. A resolução deste passo pode ser feita por tentativa e erro, começando com k = 1 e incrementando 1 por vez.

  2. 2

    Calcule o intervalo. O intervalo de cada grupo é encontrado através de:

    I >= (H-L)/k

    Onde: I = o intervalo H = o maior valor no grupo L = o menor valor no grupo k = o número de grupos previamente encontrados

    Então, para o grupo de dados {2, 5, 9, 19, 23, 34, 65, 87} e k = 4, encontra-se I >= (87 - 2)/4 ou 21,25. Por causa da inequação, pode-se arredondar para um número inteiro, então I = 22. No entanto, não se pode arredondar demais. Se o número for muito arredondado, no último passo o último grupo não terá dados. Se isso acontecer será necessário recalcular I.

  3. 3

    Crie os intervalos. Faça isso começando pelo menor valor e adicionando I para encontrar o primeiro intervalo. O próximo intervalo começa onde o primeiro terminou e é incrementado por I. Isso continua até que se tenha k classes. Então para o grupo de dados {2, 5, 9, 19, 23, 34, 65, 87}, k = 2 e I = 22 seriam criadas as seguintes classes.

    classe 1: 2 até 24 classe 2: 24 até 46 classe 3: 46 até 68 classe 4: 68 até 90

  4. 4

    Organize os dados para encontrar a frequência. Esse passo é realizado colocando cada elemento na classe correta. Para o grupo de dados {2, 5, 9, 19, 23, 34, 65, 87} encontra-se:

    classe 1: 5 classe 2: 1 classe 3: 1 classe 4: 1

    Isso indica que cinco elementos estão entre o intervalo 2 e 24, um elemento entre 24 e 46, um entre 46 e 68 e um entre 68 e 90.

  5. 5

    Encontre a frequência relativa. Faça isso pegando a frequência de cada grupo e dividindo-a pelo número total de dados no grupo de dados, indicado como N.

    classe 1: 5/8 = 0,625 classe 2: 1/8 = 0,125 classe 3: 1/8 = 0,125 classe 4: 1/8 = 0,125

    Uma rápida forma de verificar é somar todos os valores, se a soma é um, então o passo foi realizado corretamente. Um valor muito próximo de um, como 0,99 ou 1,01 poderia indicar um erro de arredondamento e é aceitável.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível