Como calcular a magnitude de uma força em física

Escrito por aaron kopf | Traduzido por pamela oliveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como calcular a magnitude de uma força em física
Sua arma na busca pelo vetor resultante (calcolatrice image by Gionata_d from Fotolia.com)

Em um dado momento, várias forças agem sobre um objeto. Conforme você lê esse artigo, a gravidade o puxa para o centro da Terra, enquanto sua cadeira está fazendo em você uma força igual na direção contrária, fazendo com que você fique parado. Entretanto, existem momentos em que objetos são movidos em uma direção como resultado da ação de múltiplas forças. Calcular essa força, ou o "vetor resultante", é feito com o sempre útil Teorema de Pitágoras.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Papel
  • Lápis
  • Calculadora

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Desenhe os vetores em uma folha de papel.

    Para propósito explicativo, digamos que há um avião viajando para o leste a uma velocidade de 80 km/h. Um vento soprando em direção ao norte atinge o avião a 40 km/h, desenhe uma linha horizontal (de cerca de 4 cm) apontando para a direita. Começando da ponta da flecha, desenhe uma linha vertical (de cerca de 2 cm) apontando para o topo da página.

  2. 2

    Nomeie seus vetores.

    No nosso exemplo, nomeie a linha horizontal como o avião viajando a 80 km/h. A linha vertical representa o vento soprando a 40 km/h.

  3. 3

    Use o teorema de Pitágoras para calcular o vetor resultante, ou hipotenusa, que é A ao quadrado + B ao quadrado = C ao quadrado. A e B são as magnitudes dos vetores dados e C é a magnitude do vetor resultante.

    No nosso exemplo o cálculo ficaria:

    80 ao quadrado + 40 ao quadrado = vetor resultante ao quadrado 6400 + 1600 = vetor resultante ao quadrado 8000 = vetor resultante ao quadrado Raiz quadrada de 8000 = vetor resultante 89,44 = magnitude do vetor resultante

  4. 4

    Desenhe uma linha ligando os dois vetores dados como vetor resultante.

    No nosso exemplo o avião estaria voando em direção nordeste a uma velocidade de aproximadamente 89,44 km/h. Note que o vento soprando perpendicularmente ao avião pode aumentar sua velocidade em teoria.

Dicas & Advertências

  • Lembre-se de desenhar os vetores corretamente. Os passos mais simples são os mais fáceis de serem negligenciados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível