O que causa a perda da percepção sensorial?

Escrito por derek m. kwait | Traduzido por samuel silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que causa a perda da percepção sensorial?
Perder seus sentidos pode ser frustrante (Photos.com/PhotoObjects.net/Getty Images)

Ter a garantia da percepção sensorial é tão fácil. Experimentar o mundo através dos sentidos é tão natural e automático, que raramente pensamos sobre, a menos que haja algo de errado com a habilidade, quando a disfunção pode ser enlouquecedora.

Uma das melhores maneiras de se proteger contra a perda da percepção sensorial é saber quais as possíveis causas do problema.

Outras pessoas estão lendo

Envelhecimento

A catarata, o glaucoma e a degeneração macular vêm com a idade e prejudicam a visão. O envelhecimento também leva as pessoas a perderem a sua capacidade de ouvir sons agudos, compreender a fala coloquial, detectar diferenças de tons e localizar sons no espaço. As pessoas mais velhas têm menos paladar; menor capacidade de identificar odores devido à menor sensibilidade olfativa e menos sensibilidade ao toque, temperatura e vibração, especialmente em áreas sensíveis como a ponta dos dedos, lábios, e as solas dos pés do que seus colegas mais jovens.

Uso de drogas

Diferentes drogas causam diversos prejuízos de percepção sensorial.

O álcool prejudica a visão, e pode causar blecautes, ou a perda total temporária de percepção; depressivos e inalantes, tais como tinta, aerosol e cimento de borracha também causam os mesmos danos frequentemente.

Os alucinógenos como o LSD e PCP distorcerão ou prejudicarão o funcionamento de todos os sentidos, dependendo da quantidade consumida e do humor do usuário. Ao longo do tempo, o PCP pode amortecer os sentidos ao ponto em que o utilizador experimentará lesões graves e não notará.

Os narcóticos, como heroína, cocaína, ocitocina e ópio danificam a contração da pupila, prejudicando a visão. O uso da cocaína pode causar danos permanentes ao nariz e ao olfato.

Doença

Muitas doenças causam perda ou diminuição da percepção sensorial. Algumas das doenças mais comuns são câncer, ataques e derrames que afetam os órgãos sensoriais ou regiões do cérebro.

As febres altas, como a meningite, podem afetar a cóclea, impactando negativamente a audição. O Alzheimer, a paralisia de Bell, a doença hepática, o traumatismo craniano e a SM são conhecidos por prejudicar o sabor. O congestionamento e rinite, a insuficiência renal e o mal de Alzheimer e de Parkinson são conhecidos por afetar a capacidade olfativa. A artrite reumatoide, o diabetes, o HIV e a doença vascular causa a perda de sensibilidade.

Medicamentos

As drogas legais também causam perda de percepção sensorial. A quimioterapia tem frequentemente um efeito negativo sobre um ou mais sentidos, dependendo do câncer que vem sendo tratado.

O colírio, o glaucoma, a catarata e os tratamentos e remédios para a doença óssea podem prejudicar a visão. Alguns medicamentos de cuidados intensivos e antibióticos podem causar perda de audição. Centenas de medicamentos para uma infinidade de condições são conhecidos por afetar negativamente o paladar e o tato. Os sprays nasais, os medicamentos anti-anginosos, agentes anti-microbianos e medicamentos anti-tireoide afetam a capacidade olfativa.

Sobrecarga e privação sensorial

Embora comumente associada com o autismo, a sobrecarga sensorial pode acontecer a qualquer pessoa sob estresse. A sobrecarga é quando você se torna incapaz de calar ou ignorar qualquer estímulo recebido. A barragem de estimulação pode tornar-se irresistível ao ponto onde o doente vai debater-se para compensar a intensidade do sentimento. Isso durará até que ele desmaie ou seja contido e acalmado.

As pessoas colocadas em uma câmara de privação sensorial (ou anecoica), uma célula cheia de água cortada de toda luz e som, começam a experimentar alucinações em 15 minutos. Os efeitos a longo prazo são semelhantes aos de drogas alucinogênicas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível