Complicações de uma transfusão de sangue em gatos com IRC

Escrito por nicole damon | Traduzido por lucas beuter
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Complicações de uma transfusão de sangue em gatos com IRC
Os gatos podem sofrer insuficiência renal crônica (Comstock Images/Comstock/Getty Images)

Os gatos podem sofrer insuficiência renal crônica (IRC), quando seus rins se deterioram e já não podem processar resíduos ou eletrólitos. Os rins são também responsáveis ​​pela estimulação da produção de células vermelhas do sangue e por regular a pressão sanguínea, por isso os gatos que sofrem de CRF também podem tornar-se anêmicos e tem dificuldade em manter a pressão sanguínea

Outras pessoas estão lendo

Causas

A causa mais comum de CRF felina é a idade. A maioria dos gatos diagnosticados com CRF têm mais de 7 anos de idade. Ocasionalmente, os gatos podem desenvolver CRF se forem expostos a venenos ou toxinas, ou tiverem problemas estruturais nos rins ou obstrução urinária crônica.

Anemia

A insuficiência renal crônica diminui a produção de eritropoietina (EPO), que é um hormônio produzida pelo rim do gato que faz com que a medula óssea produza as células vermelhas do sangue. A diminuição de células vermelhas do sangue pode causar anemia. Gatos anêmicos podem ter línguas pálidas ou azuladas, gengivas e nariz inchados. Eles também podem ficar fracos, respirar rapidamente ou sentirem menos fome.

Transfusão de sangue

Transfusões de sangue podem aliviar os sintomas de anemia, podendo durar de quatro a cinco semanas, mas pode ser estressante para o gato e os resultados não são permanentes. Os gatos têm anticorpos naturais contra o grupo sanguíneo que estão faltando e, ao contrário dos humanos, os gatos não têm um doador de sangue universal. Se o tipo de sangue errado for usado, o seu gato pode ter uma reação severa à transfusão.

Tipos de sanque

De acordo com a Cornell University College of Veterinary Medicine, existem três tipos de sangue felinos: o tipo A, tipo B e o tipo AB, o que é raro. A maioria dos gatos que não são puros, nos Estados Unidos, são do tipo A, mas gatos que não são puros, que são do tipo B são comuns em outras partes do mundo. Dependendo da raça, os gatos podem ser do tipo A, tipo B ou do tipo AB.

É melhor para um gato do tipo A receber sangue tipo A e gatos do tipo B receberem sangue tipo B. Gatos do tipo AB podem receber sangue do tipo A ou B.

Reação à transfusão

Gatos do tipo B têm anticorpos fortes contra outros tipos de sangue e podem ter uma reação aguda a uma transfusão do doador errado. Sinais de uma reação à transfusão incluem letargia, arritmia cardíaca, diminuição da frequência cardíaca, respiração rápida, vômito, defecação e micção. Um gato tipo B pode morrer por uma transfusão incompatível.

Gatos do tipo A tem anticorpos mais fracos do que gatos do tipo B, então eles vão apresentar formas leves de frequência cardíaca, respiração rápida e inquietação. No entanto, a transfusão será ineficaz, porque os anticorpos do gato vão destruir as células vermelhas do sangue dos dadores.

Riscos menores

É possível que o seu gato se infecte com o vírus da imunodeficiência felina (FIV) ou leucemia felina (FeLV) a partir de uma transfusão de sangue, mas o risco de isso acontecer é baixo por causa da disponibilidade dos testes de diagnósticos de FIV e FeLV, e porque é prática padrão para gatos serem testadas para estas doenças, antes de serem utilizados como doadores.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível