Cuidados a serem tomados após exposição a estafilococo

Escrito por isobel washington | Traduzido por vanessa arnaud
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Infecções por estafilococos, infecções dermatológicas bacterianas, são originadas por espécies do gênero estafilocócico. Essas infecções tipicamente ocorrem na pele do rosto, pés, braços, ombros e nariz, e, mais raramente, podem acometer outras partes do corpo, como a boca e genitálias. Extremamente contagiosas, as infecções por estafilococo podem ser contraídas por humanos e animais. Existem maneiras de se prevenir dessas infecções, que são mais facilmente entendidas com base em informações sólidas sobre essa condição dermatológica desagradável e persistente.

Outras pessoas estão lendo

Identificação e sintomas

A pele com furos que está liberando líquido é o primeiro motivo para desconfiar da infecção por estafilococos. Essa condição faz com que a pele pareça vermelha e inchada, e conforme o acúmulo de pus aumenta, o paciente poderá sentir dor, cada vez mais enquanto a infecção piora. Muitas infecções por estafilococos começam como abcessos, tecnicamente referidos como bolhas ou furúnculos. Essas infecções também podem aparecer na forma de foliculite, quando bolhas avermelhadas com pus acometem os folículos pilosos. As lesões incrustadas e bolhas, chamadas de impetigos, também são comuns.

Bactérias estafilococos

A bactéria causadora dessas infecções, do gênero estafilococos, sobrevive com segurança na superfície da pele de 20% a 30% dos adultos, segundo a Drª Melissa Conrad Stôppler, do site MedicineNet.com. Ela permanece intacta até conseguir entrar em uma ferida na pele. Qualquer lesão ou danos poderá deixá-la vulnerável à infecção por estafilococos. Uma variedade de doenças pode ser causada por mais de 30 tipos de bactérias desse gênero. O Staphylacoccus aureus é a espécie responsável pelas infecções dermatológicas, que podem se tornar em doenças mais sérias após a lesão inicial à pele. Celulite é o nome médico para a infecção causada pelo Staphylacoccus aureus.

Causas e contágio

As infecções por estafilococos são contraídas através do contato com a bactéria infectada, que pode estar em outro indivíduo, animais ou objetos contaminados. A condição dermatológica decorrente é extremamente contagiosa e bactérias microscópicas podem ser transmitidas por um único toque. Uma pessoa contaminada pode, às vezes, não estar ciente da infecção nos primeiros estágios quando a lesão é menor, como uma vermelhidão ou acne. Após o diagnóstico, todos que estiveram em contato com o paciente até uma semana antes deverão examinar sua pele cuidadosamente e consultar um médico. As crianças são geralmente responsabilizadas pela transmissão da infecção, uma vez que tocam o rosto frequentemente e colocam o dedo no nariz, onde é comum a presença de bactérias infecciosas.

Suscetibilidade a infecções por estafilococos

As infecções por estafilococos podem ser contraídas por qualquer um, seja criança ou adulto. Entretanto, algumas condições de saúde tornam os indivíduos mais suscetíveis à infecção. Um sistema imune debilitado e problemas de pele como eczemas são fatores que podem aumentar a vulnerabilidade. O diabetes também enfraquece a barreira às infecções bacterianas. Lactantes e recém-nascidos também apresentam maior risco de contaminação.

Diagnóstico após a exposição

Culturas e amostras sanguíneas detectam instantaneamente as bactérias de uma infecção por estafilococos. Os médicos devem prescrever antibióticos e fornecer cremes antissépticos. Independente da velocidade com que a infecção aparenta melhorar, o paciente nunca deve achar que as bactérias já foram eliminadas antes da confirmação do médico. É muito importante que a área tratada seja mantida limpa e seca sempre. O escoamento de líquido que ocorre antes e durante o tratamento pode transmitir bactérias para roupas de cama e tecidos em geral e, portanto, devem ser lavados e desinfectados. Se o paciente não tiver uma infecção por estafilococos mas morar com alguém infectado, os métodos preventivos devem ser seguidos à risca (listados abaixo).

Prevenção

Hábitos de higiene apropriados são a melhor forma de evitar infecções. Não compartilhe vestimentas e roupas de cama caso viva com muitas pessoas. Tome cuidado com ferimentos abertos, independentemente do tamanho, mantendo-os limpos, aplicando pomadas antibacterianas e os cobrindo com curativos. Mantenha os pés calçados ao andar em locais públicos, como áreas de piscina ou academias, onde as bactérias crescem e se proliferam rapidamente. Não compartilhe equipamentos de esporte, maquiagens, artigos de banho ou lâminas de barbear. Certifique-se de que seus filhos não estejam compartilhando brinquedos ou cutucando o nariz. Use lenços ao espirrar, sempre que possível.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível