Definição de DDRAM

Escrito por george dienhart | Traduzido por barbara silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Definição de DDRAM
A criação da DDRAM foi fundamental para a adequação da velocidade de processamento de dados às necessidades tecnológicas dos dias atuais (ram 3 image by PeteG from Fotolia.com)

DDRAM é um acrônimo para "Double Data Rate-Synchonous" DRAM (memória dinâmica de acesso aleatório, do inglês: dynamic random access memory). É um tipo de memória de acesso aleatório (RAM) amplamente utilizado em computadores pessoais. A DDRAM usa relativamente pouca energia, sendo muito utilizada em computadores portáteis. DDRAM também é comumente chamada de SDRAM II ou DDR-SDRAM.

Memória de acesso aleatório

A RAM é a memória que o computador usa para executar o software. Não é memória de armazenamento e sua função é completamente diferente de seu disco rígido. Quando você clica em um ícone para executar um programa de computador, a parte do programa que você usa a seguir é carregado a partir do disco rígido para a memória RAM. Os computadores são projetados para trabalhar desta forma, porque a taxa de transferência entre a memória RAM e o processador é muito mais rápida do que entre o disco rígido e o processador.

Especificações técnicas

A DDRAM suporta transferências de dados em ambas as bandas de cada ciclo de disparo. Isto significa que o sinal de disparo muda duas vezes cada vez que os dados são transferidos de volta para a placa mãe. Este procedimento de "duplo bombeamento" dobra a taxa de transferência de dados da memória. A DDRAM utiliza um conector de 184 pinos e está disponível em várias velocidades diferentes. As velocidades comuns são: PC2100 (266 MHz), PC2700 (333 MHz), e PC3200 (400 MHz). Os números que se seguem às letras "PC" referem-se a velocidade com que a memória transfere dados. Assim, a velocidade PC2100 tem uma largura de banda teórica máxima de 2100 MB.

Como a DDRAM funciona

A DDRAM é semelhante a um microprocessador. Ambos são um circuito integrado (CI) e são feitos de milhões de transistores e capacitores. Em uma DDRAM, um transistor e um capacitor são emparelhados para criar cada célula de memória. A célula de memória representa um bit de dados. O capacitor retém o bit de informação, considerado um "zero" ou um "um". Se houver uma carga elétrica, ele é considerado "um". Nenhuma taxa é "zero". O transistor funciona como um interruptor, e é utilizado para ler o capacitor ou alterar o seu estado.

História da DRAM

A primeira DRAM foi lançada no mercado em 1970, pela Intel. O chip, denominado 1103, tornou-se, em 1972, o chip semicondutor de memória mais vendido no mundo. O primeiro computador a ser disponibilizado utilizando a memória 1103 foi o HP 9800 series.

Dr. Robert H. Dennard inventou a DRAM em 1966. Dennard estava trabalhando em transistores de efeito de superfície e circuitos integrados. Ao analisar resultados de outra equipe em uma memória magnética de película fina, Dennard teve a ideia para a invenção de RAM. Ele afirma que foi para casa e dentro de algumas horas tinha os conceitos básicos para a criação da DRAM. Em 1968, Dennard e seus empregadores receberam a concessão da patente da DRAM.

Importância

A revolução da computação moderna não poderia ter acontecido sem a invenção de DRAM. O esquema de memória de acesso rápido permite aos aplicativos o processamento de milhares a milhões de cálculos por segundo. Esta taxa de transferência de dados não era possível com as formas anteriores de memória. Sem essas velocidades de transferência, os computadores não poderiam executar efetivamente os aplicativos de grande porte que os usuários de computadores modernos utilizam a cada dia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível