Mais
×

Como diagnosticar celulite orbitária

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

A celulite orbitária é uma infecção dos tecidos moles das pálpebras que tem muitas causas e pode ter complicações graves, já que até 11% dos casos resultam em perda de visão. Ela requer diagnóstico rápido, pois pode ser altamente contagiosa e é, portanto, uma emergência oftalmológica.

Instruções

Diagnostique celulite orbital
  1. Obtenha o histórico do paciente, pois eles geralmente têm um histórico de trabalho odontológico, cirurgia facial ou infecção em outras partes do corpo recentes.

  2. Observe os sintomas mais comuns de celulite orbitária, que incluem diminuição da visão, dor ao mover os olhos e quemose conjuntival. Os sintomas não específicos, tais como febre e dores de cabeça, também podem estar presentes.

  3. Faça um exame físico dos olhos. Os sinais cardinais da celulite orbitária incluem olhos esbugalhados e paralisia dos músculos do olho. Esses sintomas podem também estar acompanhados de pressão intraocular elevada, sensibilidade orbital e uma coloração vermelho-escuro das pálpebras.

  4. Faça exames gerais de laboratório. Colha uma amostra de sangue antes de administrar qualquer antibiótico. A contagem de leucócitos é geralmente maior do que 15.000, embora provavelmente não vá identificar o organismo causador da doença. Colha amostra de secreção nasal ou sinusal, para descartar abcessos orbitais.

  5. Faça uma tomografia computadorizada de alta resolução. Vistas axiais são essenciais para eliminar abscessos cerebrais, e a vista coronal é útil na detecção de abscesso subperiosteal. No entanto, pode ser difícil obter coronais em crianças e pacientes com doença aguda. Uma ressonância magnética pode identificar abcessos orbitais e doença sinusal.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article