Os efeitos da temperatura no crescimento bacteriano

Escrito por janin santa | Traduzido por victor peña
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os efeitos da temperatura no crescimento bacteriano
O crescimento bacteriano é diretamente afetado pela temperatura. (bacteria image by chrisharvey from Fotolia.com)

As bactérias, no geral, crescem em uma larga escala de temperaturas. Porém, alguns tipos específicos de bactérias requerem uma faixa de temperatura mais estreita para poderem crescer com efetividade.

Outras pessoas estão lendo

Estudos universitários da temperatura em bactérias

Em um estudo feito por universitários na James Madison University, a Escherichia coli (E. Coli) e o Bacillus megaterium foram colocados sob três temperaturas diferentes: 27ºC, 37ºC e 42ºC. Ambas tiveram taxas de crescimento ótimas na temperatura mais baixa.

Temperaturas diferentes para bactérias diferentes

Bactérias são agrupadas em três categorias de crescimento baseado na temperatura: psicrófila, mesófila e termófila. Filo em grego significa "amigo de".

Psicro significa baixa temperatura. Bactérias psicrófilas têm seu crescimento otimizado em temperatura baixas, entre 0ºC e 20ºC. Exemplos de bactérias psicrófilas são a artrobactéria e a psicrobactéria. Artrobactérias ajudam a neutralizar os efeitos de venenos como pesticidas e nicotina, enquanto as psicrobactérias são a causa de doenças como a meningite.

Meso significa moderado ou meio. Bactérias mesofílicas crescem melhor em ambientes de temperaturas mornas, entre 25ºC e 45ºC.

Termo significa quente ou calor. As temperaturas entre 50ºC e 70ºC são ideais para o crescimento das bactérias termofílicas. Exemplos desse tipo de bactérias são o Bacillus flavothermus e a Thermus aquaticus. O primeiro é uma bactéria formadora de esporos encontrada no solo, enquanto a segunda vive em águas quentes. Essas bactérias são importantes pois ajudam as plantas, os humanos e os animais a codificar, recodificar e reproduzir o DNA e o RNA com precisão.

Hiper significa além. Bactérias hipertermofílicas têm seu ápice de crescimento em temperaturas muito quentes, variando entre 70ºC e 110ºC.

Congelamento extremo

O congelamento extremo geralmente interrompe o crescimento bacteriano e pode matar a bactéria. Quanto mais fria a temperatura, menos bactérias sobrevivem e se reproduzem. É por isso que se mantém a comida na geladeira -- para retardar o crescimento desses microrganismos.

Aquecimento extremo

O aquecimento extremo, acima da temperatura de ebulição da água, é necessário para parar o crescimento bacteriano e matar a bactéria. Uma temperatura mais alta que a temperatura ótima para uma bactéria hipertermofílica parará a reprodução destas bactérias e de qualquer outra. É por isso que médicos esterilizam o equipamento cirúrgico em altas temperaturas.

Aplicações no dia a dia

Seu corpo tentará aumentar sua temperatura, ou seja, causar uma febre para se livrar de bactérias que o estejam deixando doente. Humanos só podem aumentar sua temperatura até um limite, por isso os antibióticos são necessários, em alguns casos, para matar as bactérias que estão causando algum dano.

Quando uma carne está a mostra em um supermercado, o calor das luzes podem aumentar o crescimento bacteriano e promover um decaimento mais rápido da carne.

Hospitais costumam manter o sistema de ar condicionado central ligado em baixa temperatura para assim inibir o crescimento de bactérias prejudiciais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível