A evolução de plantas com sementes

Escrito por drew lichtenstein | Traduzido por luigi bahia
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A evolução de plantas com sementes
As flores evoluíram conjuntamente com os insetos que as polinizam, em um processo denominado coevolução (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

Flores e sementes começaram a surgir em torno de 100 milhões de anos atrás. Um avanço relativamente novo na evolução das plantas como um todo, a vida vegetal originalmente derivou-se de organismos unicelulares que se moveram dos oceanos para a superfície da terra, criando as sementes como parte do processo de adaptação ao ambiente terrestre. Os cientistas são capazes de predizer com fidelidade como as flores evoluíram porque a maioria dos organismos precursores existe ainda hoje.

Outras pessoas estão lendo

Bactérias

Acredita-se que as primeiras plantas pluricelulares evoluíram a partir de certos tipos de bactérias unicelulares. Estas células simples (chamadas procariontes, em contraste com os eucariontes, que têm o seu DNA encapsulado em núcleos) compartilham algumas características básicas com plantas, incluindo a capacidade de produzir seu alimento através da fotossíntese. A Teoria de Endossimbiose sustenta a hipótese de que algumas das organelas de plantas modernas, incluindo a mitocôndria e o cloroplasto, onde ocorre a fotossíntese, eram inicialmente bactérias que foram englobadas por células maiores. Assim, infere-se que plantas são provavelmente resultado de uma aglomeração de organismos unicelulares.

Conquista do ambiente terrestre

As primeiras plantas multicelulares viviam na água, pois não tinham uma forma especializada de absorver água de ambientes secos nem de evitar a perda da mesma para ambientes supersaturados. No entanto, há cerca de 450 milhões de anos atrás, as primeiras plantas terrestres evoluíram. Essas plantas ainda não tinham a capacidade de transportar a água em canais dentro de suas diferentes partes, e portanto, tiveram que viver diretamente acima de uma fonte de água; entretanto, estes organismos já apresentavam em sua parede celular mecanismos de combate à dessecação. Exemplos modernos dessas plantas incluem musgos e briófitas em geral.

Sistema vascular

O próximo avanço importante nas plantas após a parede celular foi o sistema vascular, que consiste de uma série de tecidos conjuntivos que permitem que a planta transporte água para todas as regiões de seu organismo. Como resultado, as plantas já não tinham de estar diretamente acima ou perto de uma fonte de água, e poderiam se espalhar por toda a superfície. Além disso, algumas plantas começaram a desenvolver sementes que eram dispersas através do fluxo de água. Um exemplo de uma planta atual sem sementes mas com sistema vascular é a samambaia, e um exemplo de uma planta com um sistema vascular e sementes são pinheiros em geral.

Flores

A partir de cerca de 100 milhões de anos atrás, as plantas desenvolveram flores com sementes (uma planta com flores e frutos é classificada como uma angiosperma; lembre-se de angio="anjo da guarda" e associe a ideia de proteção ao fruto, que tem como uma das principais funções proteger as sementes). As flores têm a capacidade de espalhar o pólen (que carrega as células sexuais masculinas) para longe das plantas. Uma vez que o pólen se funde com a célula de sexo feminino de uma flor, uma semente surge como embrião resultante desta união. Flores co-evoluíram com animais polinizadores como insetos e pássaros ao longo das eras, e portanto, existem diversos animais altamente especializados na polinização de flores; as abelhas, na verdade, são seres que vivem exclusivamente de néctar e pólen, tendo um papel vital na polinização de inúmeras flores.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível