Como executar a técnica "walking bass" no baixo elétrico

Escrito por hans fredrick | Traduzido por marcos a. guedes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como executar a técnica "walking bass" no baixo elétrico
O jazz utiliza frequentemente o "walking bass" (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O baixo é um instrumento interessante para qualquer banda, visto que interliga os papéis de diversos instrumentos tradicionais. Não é exclusivamente um instrumento de base ou apenas melódico, mas pode espelhar o papel da percussão, da guitarra de base e até mesmo da guitarra solo. Uma das técnicas excelentes para esse instrumento é chamada "walking bass", que oferece uma trilha melódica ligando um acorde ao outro.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Descubra a tonalidade da música e considere a primeira escala dela. Por exemplo, se estiver tocando uma música em G (Sol Maior), esteja preparado para tocar as notas da escala de G no baixo.

  2. 2

    Toque a nota na escala apropriada que estiver entre os dois acordes, caso queira trocar para um acorde que esteja uma terça acima ou abaixo. Por exemplo, toque um B (Si Maior) na tonalidade de C (Dó Maior) e passe do acorde de C para o de Am (Lá menor).

  3. 3

    Execute o "walking bass" com os sons compostos do acorde sobre o qual estiver tocando utilizando "arpeggios" ao mover para um acorde muito distante. Vá subindo e descendo nas notas do acorde até chegar a uma nota em comum com o próximo acorde a ser tocado ou que seja um semitom maior ou menor. Troque de um acorde para outro quando atingir uma dessas notas.

  4. 4

    Mantenha sempre o ritmo ao executar o "walking bass" de um acorde para outro. A guitarra de jazz geralmente utiliza ritmos de andamento regular de semínima e, dessa forma, fica mais difícil perder o ritmo ao trocar de acorde.

Dicas & Advertências

  • Em músicas nas quais o mesmo acorde é tocado por várias vezes na sequência, pode-se executar o "walking bass" sobre o mesmo acorde partindo da nota principal a seguindo para notas uma quinta acima e algumas oitavas abaixo. Além disso, é possível trocar de acorde tocando as notas de uma escala cromática direta. Isso cria um som interessante que pode funcionar bem para a mesma música.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível