Tecnologia

Faixas de frequência de TV analógica e digital

Escrito por bert markgraf Google | Traduzido por júlia polachini
Faixas de frequência de TV analógica e digital

Sua antena continuará funcionando com transmissões digitais

Comstock/Comstock/Getty Images

Em 1996, o Congresso dos Estados Unidos determinou a mudança do sinal de TV analógico para o digital, transição essa completada em 2009 pelas emissoras. Algumas transmissões digitais permaneceram na mesma frequência que as antigas estações analógicas, porém o FCC (Comissão Federal de Comunicação) transferiu algumas faixas de frequência para novos usos. A transição para o sinal digital liberou essas faixas, pois a transmissão digital é mais eficiente e não necessita de muitos espectros vazios entre os canais para evitar interferências.

Outras pessoas estão lendo

Básico

Antes de 2009, uma estação de televisão conseguia transmitir as linhas que compunham a imagem da TV como sinais analógicos contínuos. A imagem formada correspondia a variação do sinal. Depois de 2009, o sinal deveria ser digital. Em vez de um sinal contínuo, o novo sinal consiste em rajadas curtas, que definem os pontos da nova imagem. A emissora pode compactar mais informações da imagem em várias rajadas curtas que em um sinal analógico variando continuamente. Isso resulta em uma utilização mais eficiente das frequências.

Largura de banda

A transição para a TV digital nos Estados Unidos mudou a qualidade da imagem, assim como os meios de transmissão. Ao alterar para alta definição ao mesmo tempo que estava mudando a transmissão de analógico para digital, o FCC abrangeu duas grandes mudanças em um único período de transição, simplificando o resultado. As televisões em alta definição necessitam de mais largura de banda para seu sinal, porém a transmissão digital pode transmitir mais dados de imagem que a transmissão analógica em uma mesma largura de banda. Como consequência, as emissoras puderam satisfazer as exigências das televisões de alta definição de transmissões mais altas, dentro da largura de banda normal, usando transmissão digital em vez de analógica nas mesmas frequências.

Densidade do Sinal

Uma vez que a transmissão por sinal digital é mais eficiente, as emissoras podem colocar mais informações em seus sinais. Uma imagem normal de baixa resolução com transmissão digital ocupa apenas um quarto da capacidade necessária para um sinal analógico na mesma faixa de frequência. Isso significa que as emissoras podem usar suas frequências para transmitir em um canal de alta definição quatro canais regulares de baixa resolução, ou um de alta definição. Algumas estão aproveitando essa possibilidade transmitindo durante o dia canais de baixa resolução e mudando para alta definição no horário nobre.

Interferência

A mudança para a transmissão de sinal digital resultou em espaço extra nas faixas de frequência, devido a diminuição das interferências. Um sintonizador de TV aceita apenas rajadas de força total quando estiver recebendo o sinal digital e ignora as rajadas fracas de frequências vizinhas. Nas transmissões analógicas, o sintonizador não consegue distinguir entre um sinal fraco vindo de uma interferência e um sinal fraco válido. Como resultado, para faixas de frequências analógicas em uma cidade em particular, se o canal 10 estiver ativo, os canais 9 e 11 ficam vazios. E em uma cidade vizinha o canal 10 ficaria vazio. Para transmissões digitais mais faixas de frequência ficam disponíveis para TV e outros usos, pois esses canais vazios são desnecessários.

Mais galerias de fotos

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media