Fatores que afetam os fatores de retenção na cromatografia em camada delgada

Escrito por michael judge | Traduzido por kelly isayama
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Fatores que afetam os fatores de retenção na cromatografia em camada delgada
O termo "cromatografia" significava originalmente uma separação de substâncias químicas coloridas (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Durante a cromatografia em camada delgada, um técnico coloca pontos de uma mistura química em uma placa lisa, revestida com uma camada de material absorvente e então posiciona a parte inferior dela dentro de um solvente. Conforme o solvente sobe pela placa, as substâncias da mistura são arrastadas em diferentes ritmos, e por isso, se separam. Esse teste pode determinar qual composto está na mistura, comparando-se às distâncias percorridas da amostra desconhecida com padrões determinados. Porém, os resultados podem ser afetados por vários fatores.

Outras pessoas estão lendo

Fatores de retenção

O fator de retenção para uma substância durante a cromatografia em camada delgada é uma medida da distância percorrida na placa, em resposta ao movimento do solvente. Uma vez que o movimento absoluto do composto dependerá de quão longe o solvente consegue ir, os valores do fator de retenção são calculados de acordo com o grau de movimentação do solvente em si. Esse valor é determinado pela distância vertical percorrida pelo composto em relação à posição inicial dele, dividida pela distância percorrida pelo solvente — medida desde o mesmo ponto inicial.

Placa de cromatografia em camada delgada

A placa de cromatografia em camada delgada em si pode afetar o valor do fator de retenção obtido para uma substância específica. Ela pode ser revestida por uma variedade de sólidos absorventes, mais frequentemente a sílica ou a alumina. Uma vez que o fator de retenção é baseado na afinidade relativa do composto pelo absorvente em comparação ao solvente, mudar o revestimento da placa pode mudar significavelmente o fator de retenção. Além disso, a espessura e uniformidade da camada do absorvente pode variar de placa para placa, especialmente se elas forem produzidas manualmente, o que às vezes é o caso. Esses dois fatores também podem mudar o valor do fator de retenção para substâncias químicas.

Solventes

Uma vez que o solvente arrasta a amostra pela placa, ele também terá um impacto substancial no valor do fator de retenção para o composto químico. Um solvente que possui uma interação mais forte com a amostra irá facilmente superar qualquer afinidade do composto pela camada absorvente, arrastando assim a substância para mais longe em um certo período de tempo. Misturas de solventes também podem ter efeitos diferentes, dependendo da proporção de cada solvente.

Outros fatores

Há alguns outros aspectos que podem afetar o fator de retenção em alguns casos. A temperatura do solvente e da placa podem causar pequenas alterações, já que, por exemplo, o solvente pode dissolver melhor os compostos em temperaturas mais elevadas. A técnica da pessoa que aplica as amostras na placa também pode alterar o fator de retenção. Um efeito potencial é que a aplicação de uma grande quantidade de amostra resultará em bandas grandes e difusas sendo arrastadas pela placa, tornando difícil a medida exata da distância percorrida pela substância.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível