Germinação de romã

Escrito por kim joyce | Traduzido por débora sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Germinação de romã
As sementes de romã possuem duas partes: o caroço e o suculento arilo circundante (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Os minúsculos arilos no interior das romãs maduras são extensões de camadas das sementes suculentas e cheias de polpa que cercam os caroços, que irão se desenvolver em novas árvores. Remover a camada exterior suculenta de proteção ao comê-la, ou de outro modo, é o primeiro passo para a preparação das sementes de romã para a germinação. Cultivar romãzeiras a partir dessas sementes é uma tarefa fácil, mas se as sementes forem de polinização cruzada, a árvore não se assemelhará necessariamente à árvore-mãe ou produzirá frutos do mesmo tipo e qualidade. Reproduzi-las a partir de ventosas ou madeiras de uma árvore desejável gera plantas geneticamente idênticas, com frutos de características previsíveis.

Outras pessoas estão lendo

Preparando as sementes

A maneira mais simples de coletar algumas sementes para o plantio é guardar as minúsculas sementes restantes depois de comer os arilos suculentos da romã. Para preparar muitas sementes, extraia o suco de uma ou mais romãs. A maneira mais rápida é, primeiramente, retirar o cálice do fruto e, em seguida, marcar a superfície coriácea da fruta em quartos. Mergulhe as frutas em um recipiente com água e, em seguida, abra-as. Delicadamente, retire os arilos com os polegares. Aqueles com os embriões viáveis irão afundar; todos os outros tecidos do fruto irão flutuar. Separe o suco pressionando os arilos em um coador — utilize uvas de borracha para evitar manchas de suco — e então lave completamente as sementes, removendo toda a polpa. Seque as sementes limpas entre camadas de papel toalha.

Germinando e plantando sementes

De acordo com o livro de Julia Morton "Fruits of Warm Climates" (Frutos de climas quentes), as sementes da romã germinam e se desenvolvem em mudas "mesmo quando jogadas na superfície do solo solto", presumindo uma quantidade adequada de chuva e calor. Então você pode tentar essa abordagem ou uma germinação de sementes mais tradicional. A germinação comum, semeando superficialmente em uma mistura de germinação quente, úmida e estéril, leva de quatro a seis semanas. A técnica de germinação de pequenas sementes em um papel toalha é mais rápida para pequenas quantidades de sementes e foi esboçado pela Universidade Estadual de Utah.

Razões para cultivar romãs a partir da semente

As romãs de polinização cruzada produzem frutos maiores e em maior quantidade. Os beija-flores, as abelhas e outros insetos são os vetores primários do pólen, levando-o de uma árvore à outra — minuciosamente misturando o pólen no processo — apesar de as árvores também serem autofecundáveis, contribuindo com pólen para as suas próprias flores. A estirpe da semente é uma mistura desconhecida de "pura" e "alternada". Os jardineiros geralmente cultivam romãs a partir de sementes apenas por curiosidade ou mesmo por desafio. Muitos supõem que irão ter uma árvore que produz frutos idênticos ao original, não compreendendo a complexidade da reprodução da romã. Outros procuram descobrir uma nova variedade única e valiosa — talvez com o fruto mais doce, flores melhoradas ou maior resistência ao frio — cultivando muitas sementes únicas.

Reproduções alternativas para a romã

Outras técnicas de reprodução das árvores produzem resultados mais previsíveis com a romã, que é a razão pela qual a maioria dos jardineiros e agricultores a preferem. Você pode cavar e plantar ventosas enraizadas desde o perímetro de uma árvore. Estacas tanto de conífera quanto de madeira de lei rija — pedaços de troncos de 25 cm a 50 cm de comprimento — enraízam-se facilmente. Os galhos também podem se reproduzir facilmente através dos seus brotos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível