Mais
×

A história das luvas de goleiro

Atualizado em 17 abril, 2017

Por mais de um século, os goleiros de futebol usam suas mãos para pegar, bloquear e desviar bolas feitas de um couro sintético ou natural. Para um observador casual, o uso das luvas parece ser a coisa mais lógica a se fazer. Surpreendentemente, contudo, esse acessório é um fenômeno relativamente recente.

As luvas modernas proporcionam mais atrito e proteção aos dedos (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A primeira patente conhecida

Segundo o site Deutsches Patent, um fabricante britânico de bolas, William Sykes, foi o grande patenteador de um par de luvas de couro para goleiros em 1885. O design da luva incorporava uma camada de borracha indiana para proteção e acolchoamento para o usuário. Sykes foi, obviamente, um pioneiro, já que restava ainda mais da metade de um século até que os goleiros usassem as luvas regularmente.

O primeiro

Até o começo de 1900, os goleiros não usavam as luvas normalmente. Não há menção delas nas Leis do Jogo, originais de 1863. Por isso, se quisesse manter suas mãos aquecidas, esse atleta não estava quebrando nenhuma regra. Entretanto, mesmo sendo possível que alguns usassem luvas de lã ou de jardinagem, não há evidências registradas disso. Segundo o site do jornal The Telegraph, o argentino Amadeo Carrizo foi o primeiro goleiro a ser reconhecido pelo uso das luvas. Carrizo jogou pelo clube argentino River Plate de 1940 até 1950.

Aumento do uso

O uso das luvas ficou mais comum em meados da década de 1960 e no começo de 1970, mas muitos goleiros apenas utilizavam em condições mais úmidas de tempo. E mais, a falta de um fabricante especializado significava que alguns dos melhores goleiros ainda estavam jogando com luvas de jardinagem. De acordo o site da Associação Britânica de Luvas, Gordon Banks, o legendário goleiro do time inglês, somente começou a utilizar o acessório, e como uma experiência, na Copa do Mundo de 1970, no México.

Os primeiros fabricantes

A década de 1970 foi um marco na história das luvas. Elas ficaram mais populares e o desejo por esse acessório mais especializado, aumentou. De repente, fabricantes como Stanno, Reusch, Uhlsport e Sondico encontraram seus produtos com uma certa demanda, tanto para os atletas amadores, como para os profissionais. As luvas eram básicas, mas ofereciam uma maior proteção e controle ao usuário, os dois pontos principais dos designs mais modernos.

Avanço do design

Já em 1980, as luvas se tornaram uma peça fundamental do equipamento de futebol. Os fabricantes começaram a pesquisar mais sobre outros tipos de designs, particularmente em termos de atrito e controle. Experimentaram pano de terry, a cobertura das raquetes de ping pong e espuma látex. Esse último material logo se tornou um padrão.

Inovações modernas

A tecnologia das luvas de goleiro avançou significativamente a partir de 1980. Os tratamentos na espuma de látex permitiram mais aderência e produtos mais duradouros, enquanto vários outros moldes acrescentaram um vocabulário totalmente novo à indústria. Os goleiros podiam, então, escolher entre luvas mais planas, aquelas com um acolchoado mais resistente nos dedos e acessórios com um encaixe mais confortável. Assim como no design das chuteiras, inovações na indústria das luvas resultaram em uma ampla variedade de diferentes modelos e estilos. A escolha, contudo, tornou-se uma tarefa mais complicada do que comprar um bom par de luvas de jardinagem.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article