Como a internet está afetando as relações sociais

Escrito por noel shankel | Traduzido por ana carolina fernandes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como a internet está afetando as relações sociais
A internet permite a socialização das pessoas sem que elas se encontrem de fato (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

Os efeitos a longo prazo que a internet terá sobre as relações sociais ainda não foram vistos, mas alguns efeitos -- tanto positivos quanto negativos -- já começaram a ser documentados. A internet garante inúmeras formas de interagir com colegas, das redes sociais aos e-mails e plataformas de mensagem instantânea. Se toda essa tecnologia serve para tornar os laços entre as pessoas mais fortes ou mais fracos é um questão pessoal.

Outras pessoas estão lendo

Namoro

A internet mudou a forma como as pessoas namoram, através de páginas dedicadas a encontros ou redes sociais como o Facebook. Sites de namoro permitem a criação de um perfil sobre a pessoa para que todos os interessados vejam. As redes sociais permitem que as pessoas se antecipem com relação ao que as outras estão dispostas antes mesmo de encontrá-las. Por exemplo, se você conhece alguém em uma festa, você pode visitar o perfil da pessoa para ter uma ideia dos interesses, amigos e hobbies dela. Em resumo, os sites de namoro e as mídias sociais permitem um olhar sobre a vida privada de alguém, independente de se estar envolvido.

Assédio

A internet pode criar experiências positivas de interação, mas pode também criar relações negativas e, em alguns casos, até mesmo fatais. A americana Megan Meier cometeu suicídio aos 13 anos após interagir com alguém que ela acreditava ser um garoto chamado Josh. No entanto, Josh era na verdade uma mulher mais velha, chamada Lori Drew. As duas começaram a trocar mensagens em redes sociais sem nunca se conhecerem pessoalmente. Quando as mensagens do suposto garoto se tornaram ofensivas, Megan optou por tirar a própria vida, se enforcando. Ela é uma das muitas pessoas vítimas do chamado "cyberbullying" e um alerta para que sempre se desconfie da identidade de quem está do outro lado.

Revelações pessoais

Uma pesquisa conduzida pelo centro de pesquisas "Pew" envolvendo 895 peritos de internet, revelou que a rede pode levar as pessoas a "sair do armário" a respeito de assuntos sobre os quais elas antigamente teriam preferido ficar em silêncio. Steve Jones -- um dos especialistas entrevistados -- afirma que redes sociais como o Facebook permitem que as pessoas se associem a grupos que representam certos pontos de vista, e isso força seus amigos a formar uma opinião a respeito desse ou daquele ponto de vista. Isso pode ter um impacto -- seja positivo ou negativo -- nas amizades. Por exemplo, caso seu amigo afirme que não tem opinião formada sobre política mas se junta a um grupo ou fórum partidário, a relação que vocês tem pode ser alterada, seja ela online ou na vida real. Quanto mais você sabe sobre uma pessoa, mais sua opinião sobre ela mudará, e a internet permite que todos emitam suas opiniões sobre qualquer assunto imaginável.

Crianças

Dependendo da sua idade, você pode ter crescido em um tempo em que a internet sempre existiu, e se acostumou a interagir com seus colegas online. De acorod com um estudo conduzido pela Kaiser Family Foundation em 2010, crianças com idade entre 8 e 18 anos passam mais do que sete horas e meia por dia com computadores ou celulares com acesso a internet. O pediatra Dr. Michael Rich afirma que os aparelhos eletrônicos, incluindo aqueles com internet, se tornaram parte do ambiente de uma criança. O uso de dispositivos da internet como Skype, Facebook ou mensagens instantâneas se tornou um ritual diário para a geração mais jovem.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível