Jazz versus Blues

Escrito por gina demarco | Traduzido por henry alfred bugalho
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Jazz versus Blues
Sem o blues, não haveria jazz e, depois, sem jazz, não haveria outros gêneros populares que desfrutamos hoje (By Remuz: Flickr.com)

Apesar de jazz e blues terem histórias e qualidades semelhantes, tecnicamente eles são dois gêneros musicais diferentes que devem ser apreciados como duas peças relevantes da história musical moderna. Por exemplo, sem o blues, não haveria jazz e, depois, sem jazz, não haveria outros gêneros populares que desfrutamos hoje.

Outras pessoas estão lendo

Uma breve história do blues

O blues, que literalmente quer dizer um humor deprimido, começou logo antes do jazz no século XIX e a música se originou, semelhantemente ao jazz, em comunidades negras no sul dos EUA. A ideia por trás do blues estava enraizada nas dificuldades e tribulações dos escravos durante o século XIX. Seus principais temas incluem espiritualidade, trabalho no campo, opressão e injustiça. O cânticos, gritos e hinos entoados pelos escravos se desenvolveriam eventualmente para aquilo que conhecemos como blues. As características musicais incluem fala rítmica, acordes repetitivos e padrões musicais semelhantes repetidos.

Cultura do blues

Geralmente, o blues pode ser dividido em quatro subdivisões desde o blues rural até o urbano. Os tipos mais populares incluem o Chicago blues, Delta, Piedmont e Jump. Durante os anos de 1920, o blues se tornou popular durante o colapso econômico e o movimento de proibição, quando artistas como Bessie Smith e Ma Rainey, também conhecidas como "as mães do blues", se tornaram vozes daqueles tempos.

Assim que a Segunda Guerra Mundial começou, o blues passou de acústico para elétrico, o que o levou a um público maior e uma maior visibilidade do gênero. Muddy Waters é a voz e o som mais comumente conhecido como o começo do blues elétrico e B. B. King depois se tornou o músico mais conhecido do blues elétrico da era moderna.

Uma breve história do jazz

A palavra jazz foi usada pela primeira vez em Chicago por volta de 1915 como um tipo de gíria, mas pelo o que sabemos hoje, o jazz se originou nos primeiros anos do século XX nas comunidades negras do sul dos EUA. Ele foi inspirado por uma variedade de tradições musicais de africanas à cultura europeia, e era mais conhecido comumente em seus primórdios como Ragtime. Algumas das características musicais importadas da África incluem a nota fora, polirítimos, improvisação e o swing, ou cadência, na qual uma nota com valor de tempo igual é tocada com durações desiguais.

Cultura do jazz

Os muitos subgêneros do jazz incluem o Dixieland de Nova Orleans e o jazz big band, que eventualmente se desenvolveu para a música swing dos anos de 1940. Nos anos de 1950, jazz latino como afro-cubano se tornou popular, acid jazz nasceu nos anos de 1970 e, pelos anos de 1980, o jazz estava influenciando outros gêneros como hip hop e funk.

Alguns nomes proeminentes envolvidos com a comunidade jazzística são Ferdinand "Jelly Roll" Morton, que foi o primeiro e mais prolífico dos músicos, o líder de grupo Duke Ellington, que é considerado amplamente como o mais importante compositor para big band, o trompetista e líder de grupo Miles Davis, que se tornou o modelo para o gênero, especialmente em áreas do bebop e jazz rock, bem como cantoras como Billie Holiday e Ella Fitzgerald.

Resultado final

O blues influenciou o jazz e o jazz agora influencia o blues, e teóricos e críticos musicais debatem que os dois gêneros geralmente se fundem em subgêneros. Ambos começaram com os negros do sul e evoluíram a partir de histórias de sofrimento e cânticos evangélicos para um som mais moderno e livre com uma categorização solta de jazz.

Ambos os gêneros de música são ainda bastante celebrados hoje e há uma grande cultura em grandes cidades turísticas americanas como Chicago, Nova Orleans e Nova York.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível