Como lanternas com manivela funcionam?

Escrito por steve johnson | Traduzido por thomas m. do n. ghadban
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A iluminação vem sendo dominada pelas lâmpadas incandescentes, desde 1820, e sua versão usada nos dias de hoje é quase idêntica a versão de 1879, que usa um filamento de tungstênio. As lanternas com manivela de hoje -- que também usam lâmpadas incandescentes -- são relativamente simples, mas são inconvenientes por serem a forma de iluminação menos prática. A tecnologia das lanternas com manivela é de princípios básicos, derivados das inovações de Michael Faraday.

Outras pessoas estão lendo

Princípio de Faraday

A origem do sistema das lanternas com manivela vem de uma descoberta do cientista Michael Faraday, em 1831. O "Princípio de Faraday" foca na ideia da indução, que é um ímã forte passando por um cabo enrolado, gerando uma corrente elétrica.

Rotação

Todas as lanternas com manivela tem em seu nome sua parte principal -- a manivela. A manivela é a chave para o abastecimento de energia mecânica necessária para que a lanterna funcione. Nela, a manivela é conectada ao ímã. Quando a manivela é girada, o ímã começa a gerar uma corrente elétrica.

Produção de luz

Energia elétrica é usada como fonte para alimentar a lâmpada. Conectada por cabos, a energia elétrica é enviada diretamente para uma lâmpada incandescente, que tem um filamento de tungstênio que recebe essa corrente elétrica.

Armazenamento de energia

As lanternas com manivela tiveram a ideia inicial de gerar energia e passar essa energia diretamente para a lâmpada, produzindo a energia assim que rodássemos a manivela. Embora fosse útil, era necessário rodar a manivela sem parar para conseguir manter a luz estável. Inovações deixaram esse tipo de lanterna mais prática, pois agora a energia gerada da manivela era armazenada em baterias recarregáveis, que, por sua vez, alimentavam a lâmpada. Para modelos modernos, normalmente, cada minuto rodando a manivela equivale a uma hora de luz.

Problemas

Usar muito a manivela da lanterna pode causar problemas em modelos modernos, pois apenas um número específico de giros na manivela e uma certa voltagem são necessários. A bateria pode ficar sobrecarregada -- já que o tipo de bateria usado nelas não é preparada para receber sobrecargas. Girar muito a manivela resulta em uma vida muito mais curta de bateria que o normal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível