Lesões causadas por grama artificial

Escrito por veronica smith-jennings | Traduzido por jesse mourao
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Lesões causadas por grama artificial
Grama artificial (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Outras pessoas estão lendo

Grama sintética original

A grama artificial ou sintética, usada pela primeira vez na década de 1960 como uma forma de reduzir os serviços de manutenção de campos de jogos, tem sido frequentemente acusada de causar lesões aos atletas. Em um estudo de 1992, feito por John Powell, da Universidade de Iowa, comprovou-se que os jogadores que jogaram na AstroTurf, uma das primeiras superfícies artificiais construídas de nylon, sofriam lesões mais graves no joelho do que os jogadores que jogavam em grama natural. Outras queixas incluíram dores musculares, contusões, tornozelos torcidos, queimaduras provocadas pela grama, e "toe turf", que é a dor no dedão do pé causada pela compressão contra a grama.

Avanço da grama sintética

Um avanço essencial na fabricação de grama artificial tem sido o uso de "enchimento", como é usado na mais nova superfície popular, FieldTurf. O enchimento é produzido com minúsculas bolinhas de borracha ou de sílica, que podem ser misturadas com areia e preenche os espaços no gramado, atuando como o pó presente em campo de jogo com grama natural, proporcionando maior flexibilidade. Os campos modernos também simulam melhor as lâminas de grama de verdade, e são ajustadas de acordo com as necessidades dos jogadores e do esporte para o qual é usado no campo. Jogadores relatam melhor "jogabilidade", mas a controvérsia permanece sobre o quão bem esses territórios modernos protegem os jogadores de lesões. Preocupações gerais sobre grama artificial, mesmo nos campos de jogos mais novos, incluem perguntas sobre o nível de chumbo e sobre as propriedades cancerígenas do enchimento. O aumento do calor pode criar problemas para os jogadores em clima quente, pois a temperatura na relva artificial pode ser 15 graus mais quente do que a temperatura na grama real. Infecção de cortes e queimaduras também podem colocar os jogadores em risco, pois as gramas sintéticas não têm as mesmas qualidades antimicrobianos que a grama real.

Lesões provocadas por grama

Os cientistas identificam duas principais causas de ferimentos provocados pela grama sintética: o "coeficiente de atrito", e o "coeficiente de restituição". A questão da fricção se refere à dificuldade que um jogador tem para se mover quando entra em contato com a grama. Os jogadores podem sentir como se seus pés estivessem presos na grama, e as taxas mais elevadas de lesões LCA (ligamento cruzado anterior) no joelho podem ocorrer. A "restituição da grama" diz respeito à forma como a superfície pode absorver o choque. A grama artificial pode absorver o choque melhor do que, por exemplo, uma laje de betão, mas não tão bem como a grama real, colocando os jogadores em risco após aterragens duras. Estudos para medir o risco de lesões na cabeça em várias superfícies de jogo rendeu resultados favoráveis ​​para ambas as gramas. Quando o Dr. Roseanne Naunheim, da Washington University School of Medicine, realizou testes comparando superfícies artificiais em vários níveis de enchimento com grama real, o campo de grama real congelado era o mais perigoso para ferimentos na cabeça. A grama do tipo FieldTurf não foi um vencedor, pois conforme o seu preenchimento tornava-se mais compacto, ele perdia vantagem sobre o tipo AstroTurf mais antigo que era devidamente preenchido.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível