Mais
×

Como lidar com a ailurofobia (medo de gatos)

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Para muitas pessoas, os gatos são uma companhia doce e agradável, que as saúda quando chegam em casa, dormem enrolados nelas à noite e vigia os pássaros da vizinhança. No entanto, para outras os felinos podem induzir ataques de pânico, ansiedade e um medo extremo. Existem maneiras de de tratar pessoas que sofrem de ailurofobia. Esse medo exagerado não deve limitar o prazer de viver.

Instruções

Enfrente a ailurofobia (medo de gatos)
  1. Mantenha um diário para que possa organizar suas emoções e pensamentos para ter uma compreensão melhor sobre si mesmo. Escreva tudo o que puder sobre sua ansiedade com relação aos gatos, principalmente quando encontrar um. Anote todas as suas reações, com quem estava, o que aconteceu em detalhes (se o felino veio em sua direção, se não notou que havia um gato próximo até que era tarde demais), como reagiu e quanto tempo levou para relaxar após esse episódio.

  2. Quebre o ciclo. Não se force a evitar os gatos, mas quando começar a se sentir ansioso, pare o que estiver fazendo e faça algo saudável para relaxar. Caminhe, pratique yôga ou escreva um diário. Não se deixe abater pelo medo, simplesmente siga em frente.

  3. Tente a hipnoterapia. O hipnólogo pode usar a hipnose para descobrir a raiz da sua fobia de gatos, que talvez esteja enterrada embaixo das camadas de medos que estimulam a ailurofobia. O terapia de enfrentamento dos medos também pode ser usada com o paciente sob hipnose. Às vezes é utilizada a combinação de dois tipos diferentes de hipnoterapia.

  4. Converse com um psicoterapeuta se a ailurofobia interfere em sua vida, se ela se tornar impossível de controlar ou se ficar muito intensa quando você lida com gatos. Ele trabalhará com você o confronto com os felinos assim como situações relacionadas a eles de forma progressiva (ler sobre os gatos, olhar e tocar fotos, observar ou tocar em um gato real).

  5. Solicite medicamentos. Há três tipos de drogas disponíveis para ajudar a lidar com a ailurofobia. Os beta-bloqueadores bloqueiam a epinefrina causadora dos batimentos cardíacos acelerados. Os antidepressivos, como o Prozac, reduzem a ansiedade através da inibição da serotonina, que influencia o humor. E por fim, os sedativos, como o Valium são usados por um período curto para prepará-lo para as situações induzidas pela fobia.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article