Os perigos à saúde das lâmpadas fluorescentes

Escrito por nicole engel | Traduzido por andré schwarz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os perigos à saúde das lâmpadas fluorescentes
Lâmpadas fluorescentes contêm mercúrio (© Brandi Engel)

As lâmpadas fluorescentes estão se tornando cada vez mais comuns nos lares brasileiros, pois economizam energia e diminuem as despesas. No entanto, elas contêm mercúrio, um metal que pode ser problemático se o produto não for corretamente manuseado.

Outras pessoas estão lendo

Riscos à saúde

Embora o conteúdo de mercúrio seja muito baixo nessas lâmpadas, ele é uma neurotoxina que se acumula no organismo. Uma lâmpada quebrada provavelmente não irá causar muitos problemas, mas várias lâmpadas em um aterro provavelmente terão efeitos duradouros nas pessoas.

Sintomas de envenenamento por essa substância incluem tremores, mudanças de humor, irritabilidade, nervosismo, insônia, mudanças neuromusculares, dores de cabeça, redução das funções cognitivas e mudanças nos sentidos e nas respostas neuronais. Se os níveis de exposição forem muito altos, podem haver também problemas renais, insuficiência respiratória e morte.

Considerações

Embora o mercúrio em sua casa ou no meio ambiente possa provocar males à saúde, a Environmental Protection Agency (Agência de proteção ambiental dos Estados Unidos, e outros grupos ainda promovem a utilização de lâmpadas fluorescentes por emitirem menos mercúrio que as incandescentes.

A maioria do mercúrio expelido por ação humana no meio ambiente deve-se à queima de carvão para obtenção de energia. Lâmpadas incandescentes gastam tanta energia que contribuem para a emissão de quase 4 miligramas a mais da substância em comparação às alternativas brancas. Essas últimas serão responsáveis por um volume ainda menor se forem recicladas em vez de jogadas no lixo.

Precauções

Não há riscos de exposição ao mercúrio enquanto a lâmpada não se quebrar. Tenha cuidado, portanto, ao manuseá-la, retirá-la da embalagem e instalá-la. Ao girá-la, sempre segure-a na base e não no bulbo.

Se o bulbo quebrar

Um bulbo quebrado deve ser levado a sério.

Abra janelas e retire pessoas e animais da sala por 15 minutos antes de tentar limpá-la ou recolher os cacos. Desligue quaisquer sistemas de ventilação para que o mercúrio não contamine o resto da casa. Empurre os cacos para um pedaço rígido de cartolina ou papelão com outro pedaço ou com as mãos. Não utilize aspiradores ou vassouras, pois eles irão gerar mais poeira e dispersar mais as substâncias. Coloque então os pedaços em um jarro de vidro com tampa ou em uma sacola plástica selável. Use uma fita resistente, como a isolante, para pegar os cacos menores e o pó e limpe a superfície com papeis toalha ou panos úmidos. Em caso de carpetes, siga esses passos e passe em seguida um aspirador e coloque o seu saco dentro de um pote ou saco selado antes de jogá-lo no lixo.

Se a lâmpada se quebrar em roupas ou camas, jogue os tecidos fora, pois o pó pode impregnar-se neles. Não os coloque na máquina de lavar, pois o mercúrio pode contaminar as outras roupas.

Coloque o pote ou o saco imediatamente fora de casa até ser recolhido pelo sistema público de remoção de lixo ou leve-o a uma estação de reciclagem. Lave muito bem as mãos depois de feita a limpeza.

Eliminação adequada

O descarte dessas lâmpadas não é simples, pois elas não devem ser jogadas no lixo. Elas devem ser recicladas, mas a maioria das usinas não pode processá-las. A melhor solução é encontrar uma empresa que as recolha perto de sua casa ou online.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível