Sintomas da compulsão por arrancar cabelos (tricotilomania)

Escrito por leigh blake | Traduzido por andressa v. da nobrega
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sintomas da compulsão por arrancar cabelos (tricotilomania)
A tricotilomania afeta milhões de pessoas (Ralf Nau/Digital Vision/Getty Images)

A compulsão por arrancar cabelos é conhecida pelo termo médico tricotilomania. É um transtorno do controle do impulso que afeta entre seis a oito milhões de pessoas só nos Estados Unidos. A compulsão pode incluir puxar fios de cabelo, das sobrancelhas, cílios ou de qualquer outra parte do corpo. Entretanto, a compulsão por arrancar os cabelos do couro cabeludo é a mais comum.

Outras pessoas estão lendo

Sinais

A tricotilomania pode ser detectada na maioria dos pacientes devido a áreas carecas no couro cabeludo. Outras áreas do corpo também podem apresentar esses espaços vazios, geralmente grandes o bastante para começar a serem notados por outras pessoas. Os pacientes tenderão a dar desculpas para justificar as áreas sem cabelo, a fim de evitar constrangimentos. As pessoas que sofrem com esse transtorno tendem a evitar interações sociais para não chamar a atenção sobre si mesmas.

Sintomas

Os sintomas da tricotilomania são geralmente os mesmos para a maioria das pessoas que sofrem com o transtorno. Há um forte impulso de arrancar o cabelo, resultado de uma tensão crescente. A tensão é liberada quando a pessoa arranca o fio, e então o paciente imediatamente se sente melhor ao satisfazer o impulso. Pacientes diagnosticados com tricotilomania geralmente não sofrem com qualquer outro transtorno ou doença. Eles simplesmente não são capazes de controlar o impulso de arrancar o próprio cabelo.

Medicações

Medicações psiquiátricas podem ser prescritas para pessoas que sofrem de tricotilomania. Entretanto, o uso de medicações geralmente não basta para acabar com o problema e parar com a tendência e os impulsos de arrancar o cabelo. Os mesmos tipos de medicação usados para casos de transtorno obsessivo-compulsivo são úteis para tratar pacientes de tricotilomania. Alguns pacientes também recebem prescrições de antidepressivos para ajudar com o estresse causado pelo transtorno.

Terapia

A terapia é uma ferramenta eficaz para o tratamento da tricotilomania. Há várias técnicas que já se mostraram úteis para ajudar os pacientes a resistir a esse impulso. A terapia cognitivo-comportamental é usada com frequência para tratar o transtorno. Ela ajuda os pacientes a aprender como resistir a seus impulsos, encontrando outros comportamentos para adotar quando uma tendência surgir. A terapia também ajuda a identificar o estresse que causa o impulso de arrancar o cabelo -- e ajuda os pacientes a aprender como evitar essas situações.

Considerações

A tricotilomania não tem um método de cura rápida e eficaz. É um transtorno difícil de se tratar e provavelmente vai reaparecer após pausas em que a pessoa não arranca o cabelo. Permanecer tomando as medicações e sobretudo seguindo a terapia ajudará os pacientes a controlar seus impulsos. As mulheres tendem a apresentar o transtorno com mais frequência que os homens. Se não for tratada, a tricotilomania pode causar problemas de auto-estima. Estudos atualmente estão mostrando resultados promissores no uso de um suplemento de aminoácidos, a N-Acetilcisteína. Os pacientes diminuíram significativamente sua tendência de arrancar cabelos ao tomar o suplemento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível