Subwoofer LFE versus Variável

Escrito por david lipscomb Google | Traduzido por joao marcos padua filho
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Subwoofer LFE versus Variável
Subwoofers são responsáveis pelos sons graves de um aparelho (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Subwoofers domésticos modernos são conectados basicamente de três formas. Dependendo do seu tipo de conexão, o controle de crossover na parte traseira do amplificador do subwoofer pode ou não ser utilizado. Ligue o canal LFE diretamente de um receptor usando um cabo RCA ou cabo convencional de auto falantes. Cada ligação dará uma aproximação diferenciada à função crossover do subwoofer. Uma configuração bem feita ajudará a alcançar a resposta de grave que você espera.

Outras pessoas estão lendo

Opções de fiação

Muitos subwoofers contam com a entrada LFE RCA na parte traseira do amplificador. Essa é uma opção ideal para um receptor com crossover e que faça ajustes automaticamente. O programa de calibração encontrado na maioria dos receptores e processadores modernos faz justamente isso. Alternativamente, os conectores RCA na parte traseira são simples conexões RCA que dependem do usuário para ajustar o controle de crossover variável. Finalmente, receptores stereo podem forçar o uso de uma conexão de auto falante entre o receptor e o subwoofer, já que essas unidades não são capazes de decodificar formatos digitais. O primeiro passo é portanto identificar a relação entre o receptor e o subwoofer.

LFE

A sigla LFE ou Low Frequency Effects (efeitos de baixa frequência), é uma faixa dedicada em um disco de DVD ou Blu-ray. Essas faixas são destinadas a gerar nada além das mais baixas frequências. Quando se referir a formatos surround, a faixa LFE é o "0.1" no "5.1" e "7.1". Além disso, a maioria dos receptores surround faz o controle de graves internamente. Usando o formato de entrada LFE o subwoofer ignora o crossover variável totalmente, deixando somente o controle de volume. Essa é geralmente uma solução superior não apenas por sua conveniência, mas também por fidelidade. Já que o sinal é direto da fonte para o subwoofer, ele encontra uma menor quantidade de possíveis barreiras pelo caminho. A faixa LFE é encontrada somente em formatos surround digitais.

Crossover variáveis sem LFE

Conectar a saída do subwoofer em um receptor ou um pré-amplificador a um subwoofer utilizando padrão de esquerda e direita de cabos RCA é ligeiramente diferente. Em sistemas surround, o crossover variável é geralmente girado todo para a direita, para chegar à sua configuração máxima. Isso evita o ajuste feito no receptor surround, que na maioria dos casos é de 60 a 80 hertz. Em sistemas que enviam um sinal sem filtragem ao subwoofer, você deve ajustar manualmente o controle do crossover variável para levar os auto falantes principais até o subwoofer. Pode ser necessário algum conhecimento sobre a capacidade de grave dos auto falantes principais, já que é desejável o mínimo de sobreposição entre eles e o subwoofer para evitar interferência nos graves.

Conexões de fios a auto falantes

Quando sistemas mais antigos têm problemas nas saídas RCA dedicadas, é necessário utilizar um fio de auto falante para fazer a conexão entre o receptor e o subwoofer. Já que o sinal é completo nos terminais dos auto falantes principais no receptor para o subwoofer, o crossover variável é necessário, juntamente da necessidade de intercalar os auto falantes principais e o subwoofer. O processo é idêntico a quando se usa uma conexão tipo RCA sem filtro entre um receptor e subwoofer.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível