Técnicas para fazer cestas africanas

Escrito por dan boone | Traduzido por alice matos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas para fazer cestas africanas
Cestas africanas são feitas por artesãos habilidosos com fibras naturais (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Cestas africanas são feitas à mão utilizando técnicas transmitidas ao longo de gerações. As meninas e alguns meninos são ensinados a tecer com os pedaços de folhas de palmeiras e grama nativa previamente transformadas por suas avós ou mães. Cada aldeia tem um mestre tecelão, responsável por repassar seu conhecimento. Leva muitos anos para aperfeiçoar essa arte. Muitas técnicas são específicas de uma determinada região, aldeia e tipo de cesta.

Outras pessoas estão lendo

História

As cestas africanas eram originalmente feitas por homens Zulu nos anos 1800, mas, conforme eles encontravam outras tarefas, as mulheres passaram a ser responsáveis por tecê-las. As primeiras delas não apresentavam nenhuma cor, exceto as cestas de cerveja, que tinham tampas coloridas. Nos anos 1900, o surgimento do estanho quase causou o desaparecimento da cestaria. A demanda desses objetos por colecionadores de arte em outros países, no entanto, manteve o ofício vivo.

Coleta de materiais

Os materiais utilizados para fazer cestas africanas devem ser recolhidos e tratados com habilidade significativa. Gramíneas e juncos geralmente crescem em áreas pantanosas de difícil acesso. A palmeira ilala é valorizada pelos Zulus para cestaria. A grama Vera é coletada no norte de Gana, onde os topos das hastes são divididos ao meio cortando-se através deles. Os caules divididos são então torcidos firmemente rolando-os contra a perna do tecelão. O sisal, uma fibra natural extremamente forte, é usado na Suazilândia. Diferentes materiais proporcionam uma variedade de texturas nas cestas.

Técnicas de trançado

Cada cesta requer entre 180 e 300 pontos para cada 2,5 cm dela. O tipo de pontos utilizado para cestas africanas depende do tipo desejado. O mais comum é o que tem forma de oito, mas outros, como o tabuleiro, também são feitos para criar desenhos diferentes. Cada ponto deve ser colocado sem brechas e sobrepondo-se um ao outro.

Técnica do espaçamento de agulhas

É necessário mão firme e muita força para manter as folhas unidas e puxá-las com firmeza. Agulhas grandes mantêm os pontos unidos para evitar um "esguicho", que ocorre quando as folhas estão perto. Também é importante que elas não fiquem muito frouxas. As agulhas são empurradas com grande esforço através dos espaços apertados. Essa técnica de espaçamento muitas vezes determina o nível da cesta e seu preço.

Técnicas de pintura

A técnica para obter cores diferentes foi desenvolvida a partir de experiências com vários elementos naturais, principalmente plantas, flores e frutos. Folhas de palmeira são cozidas em soluções variadas por diferentes períodos de tempo para atingir a cor certa. Por exemplo, o roxo e o azul vêm de folhas fervidas com peles de frutos vermelhos maduros por quatro horas. Amarelo e cor de mostarda são feitos fervendo-as em uma pasta cinza de madeira. A tonalidade verde é obtida por folhas cozidas em esterco de vaca fresco durante a noite, e depois sozinhas por várias horas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível