Tipos de tinta para a flexografia

Escrito por deborah waltenburg Google | Traduzido por andressa gonzalez
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tipos de tinta para a flexografia
Tintas coloridas (COLORED INK SPLATS image by juliecat from Fotolia.com)

A flexografia é o processo utilizado na impressão de materiais de embalagem, incluindo caixas, recipientes de papelão ondulado, sacos de papel e de plástico, embalagens de comida, jornais, catálogos e muito mais. Este método de impressão continua a crescer em popularidade por causa de sua simplicidade e de seu cuidado com o meio ambiente. A parte mais importante do processo é a aplicação da tinta. Prossiga a leitura para saber mais sobre os tipos de tinta usados ​​na impressão flexográfica.

Outras pessoas estão lendo

Tipos de tinta para a flexografia

Os três principais tipos de tinta utilizados na flexografia são à base de água, à base de solvente e tintas curáveis ​​por raios UV. O tipo de substrato (superfície de impressão) determina qual o tipo de tinta flexográfica que pode ou deve ser utilizada. Cada tipo de tinta tem seu próprio conjunto de prós e contras, de modo que o tipo usado na impressora é determinado por fatores como velocidade, custo e utilização de embalagens (alimentos, produtos de limpeza ou sacos de compras).

Um pouco de história

Originalmente chamada de impressão de anilina, a forma inicial de flexografia usava a tinta corante de anilina. Devido à sua toxicidade, a tinta de anilina foi proibida em embalagens de alimentos. As primeiras tintas não quimicamente tratadas estavam constantemente sujeitas a manchas e escorrimentos quando utilizadas nas máquinas de impressão originais. Com muita tentativa e erro, os métodos e equipamentos novos foram desenvolvidos para aperfeiçoar a utilização das tintas de anilina originais. A tinta em si também foi modificada e melhorada, tendo sua forma original substituída por fórmulas que incluem resinas de poliamida e que permitiram um tempo de secagem mais rápido e uma velocidade de produção mais elevada.

A impressão flexográfica do passado utilizou muitas tintas à base de solvente, que, apesar de serem seguras para as embalagens de alimentos, eram prejudiciais para o meio ambiente. O Ato do Ar Limpo, em 1980, levou os impressores a começarem a focar em tintas à base de água. Com pesquisa e desenvolvimento, hoje em dia, a maioria das prensas de impressão é facilmente adaptada para tintas à base de água e também permite que os impressores reciclem a tinta para usos posteriores.

Função das tintas flexográficas

A tinta flexográfica é um componente chave na criação de materiais de embalagens que atendem às crescentes demandas dos fabricantes. Ela deve se adaptar continuamente às mudanças dos materiais de embalagem, a fim de manter sua capacidade de impressão. A cor é fundamental e também determina se um produto será notado. Como as tintas se adaptam, a consistência das cores deve permanecer fiel para atender às demandas dos clientes que vendem marcas amplamente reconhecidas. Para alcançar o sucesso, é preciso um esforço de colaboração entre os fabricantes de tinta, os impressores, os fabricantes de substratos e os clientes.

Use com cuidado

O contato constante com a tinta flexográfica e outros produtos químicos utilizados durante o processo de impressão pode impactar negativamente na saúde de quem trabalha em um ambiente como esse. A maioria dos estados promulgou leis de segurança do trabalho e obriga os empregadores a fornecer equipamentos de proteção para os funcionários. Trabalhar com tintas flexográficas pode afetar os olhos, os pulmões e a pele com a exposição prolongada, por isso é imperativo que os funcionários usem equipamentos de proteção como máscaras, óculos de segurança ou visores, luvas e até mesmo roupas como casacos de laboratório que ajudam a proteger a pele exposta.

Discernimento de um especialista

George Sickinger, CEO da Color Resolutions International, diz que "as tintas à base de água, com o tempo, terão muito maior conteúdo de resina à base de plantas e se tornarão o novo padrão de formulação à base de água". Sickinger também afirmou que as tintas curáveis ​​por raios UV requerem menos energia e produzem menos lixo, enquanto a qualidade é maior.

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos tem colaborado com a indústria de flexografia no design do projeto para o meio flexográfico a fim de colaborar com as empresas na ajuda ao meio ambiente. Na avaliação de tecnologias substitutas mais limpas, os resultados revelaram que, enquanto as tintas à base de água consomem menos energia e os sistemas de cura de tintas por raios UV usam ​​a menor quantidade de tinta, todos esses sistemas contêm produtos químicos que trazem riscos óbvios para a saúde das pessoas que trabalham com eles.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível