Como saber se a bacia de um cachorro está deslocada

••• dog image by Zbigniew Nowak from Fotolia.com

O deslocamento de bacia, uma lesão bastante comum em cachorros, geralmente é o resultado de traumas como atropelamentos. Radiografias, algumas vezes chamadas de raios-X, são necessárias para confirmar se o cachorro está com a bacia deslocada, mas há sinais exteriores que indicam um possível deslocamento de bacia. Quando isso acontece, a parte superior do fêmur, o osso comprido da perna que se une à articulação da bacia, pode se posicionar acima e na frente da articulação, chamado de deslocamento craniodorsal; menos comum, o fêmur pode ficar abaixo e atrás da articulação, chamado de deslocamento caudoventral. O tratamento é feito com o cachorro fortemente sedado ou anestesiado, somente por um veterinário. Normalmente, a bacia pode ser recolocada no lugar manualmente e um curativo de curta duração é aplicado pelo veterinário; entretanto, às vezes ocorrem deslocamentos recorrentes e, em alguns casos, é necessário fazer uma cirurgia.

Passo 1

Prenda o cachorro com a guia e a coleira. Coloque a focinheira nele para protegê-lo e quem estiver lidando com ele.

Passo 2

Observe a postura das pernas traseiras enquanto o cachorro estiver em pé e andando. Um cão com a bacia deslocada geralmente não coloca peso em uma das pernas de trás quando fica em pé ou anda.

Passo 3

Observe a posição da perna traseira que não está suportando peso. Se o cachorro a estiver segurando para dentro ou em direção a uma linha central imaginária, que atravessa o corpo do cachorro do nariz até o rabo, e o joelho estiver virado para fora, então é possível um deslocamento craniodorsal. Se ele estiver segurando a perna para fora e para longe da linha central imaginária e o joelho estiver virado para dentro, então é possível um deslocamento caudoventral.

Passo 4

Compare a forma do lado da bacia que não está suportando peso com a forma do lado da bacia que está suportando peso; nos casos de deslocamento, a bacia geralmente fica assimétrica. Com o cachorro deitado de lado e a perna normal por baixo, pode ser possível perceber que a perna com um deslocamento craniodorsal é mais curta do que a perna normal.

Passo 5

Mova a perna ligeiramente para frente e para trás e sinta se a bacia está rangendo, se há alguma sensação de trituração ou estalidos, e perceba os sinais de dor ou resistência aos movimentos. Um cachorro que não suporta peso em uma das pernas traseiras e a segura em posição anormal, com sinais de esmagamento quando a movimenta e assimetria na articulação da bacia e nas pernas de trás, pode estar com deslocamento de bacia e precisando de atenção veterinária imediata para um diagnóstico preciso e tratamento adequado.

Mais recentes

×