Como curar leucoplasia em mucosas orais

••• man with hand in mouth image by millann from Fotolia.com

A leucoplasia é uma ferida ou lesão que se desenvolve como resposta a uma irritação crônica na boca. Ela normalmente se desenvolve na língua, mas pode aparecer na região interna das bochechas. A leucoplasia é encontrada muitas vezes na genitália feminina, mas a causa dessa condição é desconhecida. As partes endurecidas, grossas e em relevo podem ser brancas ou cinzas, de acordo com o MedlinePlus. Essas lesões evoluem para cancerígenas em cerca de 3% dos casos, como informa a Tampa Ear, Nose and Throat Associates (uma associação americana de otorrinolaringologia). A leucoplasia pilosa oral, semelhante à candidíase, ocorre, na maioria das vezes, em pessoas HIV positivas.

A leucoplasia é causada geralmente por substâncias que irritam a mucosa oral, como o fumo e o uso de tabaco. Ela é mais comum na velhice. Eliminar a fonte da irritação é, na maior parte das vezes, o suficiente para curar a leucoplasia na bochecha.

Passo 1

tobacco image by FJ Medrano from Fotolia.com

Pare de fumar ou mascar chicletes. A leucoplasia é conhecida também como a queratose dos fumantes. Apesar de a causa exata do problema ser desconhecida, os usuários de tabaco têm muito mais risco de desenvolvê-lo do que outros grupos. Pessoas que mascam muitos chicletes e fumam têm mais risco de desenvolver a leucoplasia nas bochechas. De acordo com o Tampa Ear, Nose and Throat Associates, três entre quatro fumantes desenvolvem essa alteração.

Passo 2

alcoholic drink image by Horticulture from Fotolia.com

Pare de tomar bebidas alcoólicas. O uso de álcool é uma fonte de irritação crônica na boca. Um estudo do ano 2000, publicado no "International Journal of Cancer" (um periódico especializado em estudo sobre o câncer) descobriu que, entre participantes escolhidos arbitrariamente para uma triagem de câncer de boca, em Kerala, na Índia, o álcool era um fator de risco significante para o desenvolvimento de leucoplasia entre não-fumantes

Passo 3

dental image by Andrey Kiselev from Fotolia.com

Cuide de seus dentes. Acredita-se que alterações, como erosões nos dentes ou dentaduras, e pontos ásperos em obturações e coroas contribuem para a leucoplasia, de acordo com o MedlinePlus e os especialistas da associação Tampa. O Mayo Clinic (hospital nos Estados Unidos) relatou, porém, que a opinião médica atual é que esses problemas não tem a ver com a leucoplasia.

Passo 4

Zahnarztpraxis image by R.-Andreas Klein from Fotolia.com

Faça exames. Seu médico pode testar suas lesões para ver se são cancerígenas. Você pode precisar de cirurgia para remover os machucados, o câncer ou qualquer outro problema que for detectado. Seu médico pode utilizar anestesia local e uma sonda fria, laser ou um bisturi para remover as lesões.

Passo 5

fruit and vegetables on a pile studio isolated image by dinostock from Fotolia.com

Coma frutas e vegetais. Pesquisas preliminares dos especialistas do Tampa sugerem que as vitaminas A e E podem ajudar a curar a leucoplasia. Porém, os derivados da vitamina A podem causar efeitos colaterais, por isso, você deve usá-la como tratamento sob a orientação de um médico. O betacaroteno é o precursor da vitamina A, encontrado em diversas frutas e vegetais, podendo ser um caminho mais seguro para resolver o problema. Essa substância é encontrada em frutas e vegetais de cor amarela escura, alaranjada e verde.

Mais recentes

×