×
Loading ...

Doenças de pele comuns em terriers escoceses

O terrier escocês, apelidado de "scottie", é um terrier de pelos espessos que surgiu no século 18 na Escócia e era comumente usado para caçar insetos. O peso médio do scottie é entre 8 kg a 10 kg. Ele é um cão pequeno, de aproximadamente 22 cm a 25 cm de altura. Eles vivem de 11 a 13 anos com a dieta apropriada, exercício e cuidado veterinário. Um problema comum dessa raça são as doenças de pele e de alergias. Esteja preparado para tratar essas condições se você deseja ter um terrier.

Os terriers escoceses são propensos a doenças de pele (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Alergias

As alergias nos terriers escoceses são bem comuns. Muitas vezes, vêm da alimentação do cão, porém elas também podem ser fruto do meio. O cachorro pode ser alérgico à grama, poeira ou até fibra de tapete. Os scotties são sensíveis à comida e ao ambiente. As alergias causam perda de pelo, feridas abertas e infecções devido às coceiras e mordidas, gerando uma sensação desconfortável de pele quente para o animal. Os sintomas são mordidas, pele com manchas vermelhas, erupções e coceira incontrolável. Um veterinário pode fazer um teste alérgico para comidas com o scottie. Caso detecte alergias alimentares, é preciso uma mudança na dieta, geralmente para alimentos livres do alérgeno. Já os fatores ambientais podem ser tratados com anti-histamínicos, pomadas, sprays e xampus especiais.

Loading...

Sarna demodécica

O ácaro parasita Demodex Canis é responsável pela sarna demodécica, também conhecida como sarna vermelha. O parasita invade a pele do cachorro e se multiplica rapidamente, alocando-se sob a pele e se alimentando de células mortas e sangue. Os sintomas da sarna são pele com crostas e manchas vermelhas, áreas sem pelo e coceira e mastigamento constante. Se não for tratada, a sarna afeta o sistema imunológico do animal e os ácaros começam a infectar grandes áreas do corpo. Ela pode ser detectada no consultório veterinário fazendo uma raspagem de pele. Nesse caso, um veterinário pegará uma amostra das células epiteliais e do sangue e examinar no microscópio para verificar a presença de ácaros. Os tratamentos incluem injeções antibióticas, antibióticos tomados em casa, medicação tópica e xampu receitado.

Escabiose

Os ácaros sarcópticos causam a escabiose, que também é transmissível aos humanos e a outros animais domésticos. A pele seca e o pelo grosso dos scotties são criadouros perfeitos para esses parasitas. Eles cavam túneis na pele do cachorro e causa dor intensa, queimação e coceira. Os sintomas incluem coceira incontrolável, lesões com pus, pele vermelha com crostas e áreas sem pelo. Tocar a área infectada fará o cão mexer a pata traseira involuntariamente. A escabiose é prejudicial ao scottie, resultando em automutilação se não for remediada. O tratamento veterinário inclui uma raspagem da amostra de pele e identificação do ácaro. Trata-se com injeções de esteroides anti-inflamatórios, medicamentos esteroides, injeções antibióticas, antibióticos em forma de comprimidos, sprays, pomadas e uso semanal de xampus especialmente prescritos. Acompanhamentos com o veterinário para monitoramento contínuo, teste e injeções são frequentemente necessários.

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo causa pele seca e perda de pelos. As infecções crônicas de pele ocorrem a partir das coceiras e mordidas do scottie. A doença acontece por causa de uma glândula tireoide hipoativa, que causa baixa produção hormonal. O sistema imunológico começa a atacar a tireoide, fazendo com que o cão fique sintomático. Os sintomas da doença incluem um cão que parece deprimido, letárgico e que ganha peso rapidamente, junto com uma pele seca, escamosa e que coça, além da perda de pelo. O hipotireoidismo geralmente é tratado com injeções de prednisona, assim como comprimidos de prednisona diários prescritos pelo veterinário.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...