×
Loading ...

O que jogadores de futebol fazem para proteger o tornozelo?

Lesões no tornozelo representam cerca de 20% de todas as lesões esportivas, observa Roald Bahr, um proeminente pesquisador de medicina esportiva no Centro Esportivo de Pesquisa de Traumas de Oslo, Noruega. Da mesma forma, a revista "Pediatrics" descobriu que lesões no tornozelo são responsáveis por 16% a 29% das lesões de futebol entre crianças e jovens jogadores. Jogadores de futebol que buscam apoio no tornozelo precisam equilibrar a necessidade de evitar uma nova lesão com as demandas do esporte para movimentos excepcionalmente fluidos dos pés.

Atletas do futebol que machucaram o tornozelo podem necessitar do uso de apoio na região (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Tipos

Jogadores de futebol sem histórico de lesões no tornozelo geralmente não utilizam o suporte para o mesmo. Aqueles com tornozelos previamente lesionados podem usar uma tornozeleira com cadarço, atadura, luva de neoprene ou nenhuma proteção específica. Um estudo realizado por Sharon Sharpe, preparador físico chefe da Faculdade de Wellesley e com publicação no jornal Journal of Athletic Training, em 1997, descobriu que a entorse no tornozelo recorre em 35% dos jogadores de futebol com os tornozelos sem proteção, 25% das pessoas com os tornozelos protegidos com faixa e 0% para quem usa tornozeleira com cadarço. O estudo não abordou proteção com luva de neoprene. Sharpe e colaboradores escrevem que, enquanto o uso de atadura nos tornozelos para proteção contra entorses é quase universal, a capacidade do material para restringir o alcance do tornozelo de movimento torna-se comprometido com o seu uso continuo, perdendo 18% a 83% da sua capacidade de restringir a amplitude de movimento. As razões incluem suor, o que reduz a adesão à pele, e falha mecânica.

Loading...

Significado

Por cerca de um século, os jogadores de futebol usaram botas de cano alto como chuteira, responsáveis por proteger e apoiar os tornozelos. Começando na década de 1950 e liderado pela presença dominante no mercado da Adidas, sapateiros na Europa fizeram sapatos baixos, que permitiram a corrida. Isso sob grande influência do estilo dos jogadores do Brasil, com toques leves e rápidos. As chuteiras baixas permitiram amplo movimento da articulação subtalar do tornozelo, uma área vulnerável para o jogador de futebol, especialmente para os defensores durante tiros de escanteio, Bahr observa.

Funcionamento

Suportes como tornozeleira com cadarço ou luvas de neoprene permitem movimento livre em termos de caminhar ou correr, de modo que o dedo do pé pode apontar para cima ou para baixo, mas é restringido contra supinação ou pronação, ou seja, movimentos ondulantes de lado a lado. Uma tornozeleira desliza sobre seu tornozelo e parte baixa da canela; lace-a para que ela forneça um apoio firme, mas sem limitar a sua circulação. Passar faixa no tornozelo envolve a criação de "estribos" sob o calcanhar e ao redor do antepé, trancando-os ao redor do calcanhar.

Período de tempo

Uma atadura no tornozelo deve ser usada durante treinamentos e jogos de futebol, pelo menos até a conclusão de um programa de reabilitação supervisionado, incluindo de seis a dez semanas de treinamento com exercícios balanceados, Bahr recomenda. A maioria dos atletas acha a cinta tela mais confortável e rentável do que a fita. Os jogadores de futebol veem o controle do pé essencial e podem resistir ao uso das fitas. "Eu joguei toda a minha vida e só usei suporte para tornozelo - uma luva de neoprene e uma tornozeleira com cadarço - quando muito lesionado, mas nunca sem lesões", disse Tim Almaguer, um jogador e treinador de jovens em Baltimore, Maryland. "Você tem flexibilidade zero quando o tornozelo é restrito. Eu sou um meio-campista ofensivo, e essa posição é sobre a mobilidade e o rápido primeiro toque na bola em jogadas curtas."

Toques rápidos e agilidade são habilidades necessárias para o bom futebol (Jupiterimages/Stockbyte/Getty Images)
Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...