Partes de uma lâmpada

••• Jenny Martin, Crystal-Fox.com, Kemax.com

Apesar de Thomas Edison não ter inventado a primeira lâmpada, ele inventou a primeiro lâmpada doméstica. Existe um boato de que ele tinha medo do escuro. Graças a Thomas Edison, todos podem continuar suas atividades diárias sem problemas mesmo quando já está de noite, mas qual parte da lâmpada gera luz?

Bulbo de vidro

A proteção de vidro exterior da lâmpada é chamada bulbo de vidro. Este globo é feito de um vidro fino capaz de garantir a maior iluminação e ainda assim é forte o suficiente para segurar as outras partes da lâmpada. O bulbo tem essa forma pois os raios de luz do filamento são muito mais efetivos com esse formato.

O filamento

O filamento dentro da lâmpada tem formato de bobina para conseguir a quantidade certa de tungstênio necessária para criar a luz no comprimento de onda certo. Tungstênio é um metal sólido natural e um elemento químico o qual quando encontrado é quebradiço, mas sua forma pura é bem forte. Conforme o metal é aquecido ele produz luz.

Fios e cápsula

Visage/Stockbyte/Getty Images

Dentro da região central existe uma cápsula de vidro que segura o filamento no lugar. Os fios interiores garantem a corrente elétrica necessária para aquecer o filamento e gerar luz de forma constante através do efeito Ohm. Da mesma forma que um coração humano bombeia sangue para fora ao mesmo tempo que recebe quantidade similar, existe um fio que leva a energia e um outro que trás a energia de volta a base.

Gases invisíveis

Photos.com/Photos.com/Getty Images

Os gases não vistos dentro da lâmpada são inertes e geralmente formados de argônio e/ou nitrogênio. Esses gases de baixa pressão impedem a oxidação do filamento e mantém a presurização dentro da lâmpada.

A base

Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images

A base de uma lâmpada têm quatro funções principais. A primeira é fixar seguramente a lâmpada em uma fonte elétrica, como uma tomada apropriada. A segunda função é levar a energia da fonte principal até os fios internos. E também tem função de impedir curto-circuito. A quarta e última funcionalidade é suportar todo o ambiente fechado da lâmpada.

A lei de Ohm para eletrecidade

Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images

George Ohm publicou pela primeira vez sua equação correta para o uso de corrente elétrica na fabricação de circuitos elétricos em 1827. A lei de Ohm calcula a voltagem correta usada com a corrente elétrica (amperagem) e a resistência para a fabricação de qualquer circuito elétrico em particular. A lei de Ohm foi feita 27 anos depois da primeira lâmpada ser inventada por Humphry Davy e 52 anos antes de Thomas Edison torná-la caseira.

Mais recentes

×