×
Loading ...

O que vive na zona fótica?

A zona fótica se estende da superfície do oceano até profundidades onde a luz é muito escassa para a fotossíntese, em média a 200 m de profundidade. Esse local é similar à zona epipelágica e, às vezes, as duas são consideradas equivalentes. A zona epipelágica é ainda mais dividida em águas costais, ou neríticas, localizadas em plataformas continentais e águas oceânicas. A zona fótica é o lar do fitoplâncton, zoo-plâncton e nécton.

Diatomáceas são encontrdas na zona fótica (Comstock Images/Comstock/Getty Images)

Fitoplâncton

Usando a fotossíntese, fitoplânctons unicelulares usam o dióxido de carbono e produzem oxigênio. Eles são abundantes na zona fótica, produzindo cerca de 95% de toda a fotossíntese que ocorre no oceano. Dinoflagelados, diatomáceas, cianobactérias, cocolitoforídeos, criptofíceas e silicoflagelados são os fitoplânctons mais comuns.

Loading...

Fitoplâncton: diatomáceas e dinoflagelados

Diatomáceas possuem escudos de sílica que parecem com esculturas microscópicas. Eles são mais comuns em zonas temperadas ricas em nutrientes e regiões polares. Dinoflagelados, por outro lado, são muito mais abundantes em regiões quentes e águas tropicais. Eles possuem dois flagelos, estruturas com um chicote que se movem pela água. Quando as condições são adequadas, eles podem ser responsáveis por florescimentos perigosos, como a maré vermelha. Uma maré vermelha pode ser perigosa quando os dinoflagelados produzem toxinas que são perigosas aos humanos. Esses episódios são raros e a maré vermelha que ocorre próxima a áreas populadas é sempre anunciada ao público.

Fitoplâncton: cianobactérias e cocolitoforídeas

As cianobactérias são mais abundantes na zona oceânica dos trópicos. Como elas podem converter o nitrogênio para uma forma usável, chamada de fixação de nitrogênio, as cianobactérias são importantes para águas pobres em nutrientes. Cocolitoforídeas são os fitoplânctons mais abundantes, encontradas em ambas as zonas nerítica e oceânica do epipelágico.

Fitoplâncton: criptofíceas e silicoflagelados

Criptofíceas são abundantes em águas costais, mas não têm sido estudadas com muito interesse. Silicoflagelados temperados e polares florescem como os dinoflagelados, mas geralmente não são perigosos.

Zooplâncton

Zooplânctons são os consumidores na zona fótica. Esses animais são carnívoros, herbívoros ou onívoros. Eles têm tamanhos variados desde protozoários unicelulares até as grandes medusas, que podem chegar a pesar 2500 kg.

Zooplâncton: protozoários

Zooplânctons protozoários incluem flagelados, ciliados, foraminíferos e radiolários. Alguns protozoários também podem fazer fotossíntese, portanto são considerados fitoplânctons.

Zooplâncton: copépodes e outros crustáceos

Copépodes são pequenos crustáceos encontrados praticamente em qualquer lugar na zona fótica. Na verdade, eles podem ser considerados o maior grupo de animais no planeta. Copépodes são em sua maioria herbívoros, alimentando-se de fitoplânctons. Krills são uma fonte de alimento importante para baleias, peixes e pássaros marinhos.

Outros zooplânctons

Salpas, pteropídeos, larvas, vermes de seta e cnidários são também encontrados na zona fótica. As salpa são herbívoras; elas filtram o fitoplâncton com uma rede de muco. Pteropídeos são lesmas marinhas que nadam usando "asas", que são na verdade pés adaptados. As larvas flutuam em uma "casa" de muco, que também captura fitoplânctons flutuantes. Cnidários, ou água-viva, são animais simétricos radiais que existem em várias formas, mas normalmente possuem um guarda-chuva e um sino. Vermes de seta são predadores de zooplâncton, alimentando-se principalmente de copépodes.

Nécton

Néctons são os maiores e mais óbvios animais na zona fótica, mas também o menos abundante. Eles são peixes, mamíferos marinhos, vermes, esponjas, moluscos, estrelas do mar e répteis. Embora alguns desses animais grandes se alimentem de peixes, outros, como a baleia de barba, se alimenta de plâncton.

Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...