Casa

Animais de hábitos noturnos

Escrito por david degnan | Traduzido por letícia melo
Animais de hábitos noturnos

Os guaxinins são um dos animais mais comuns que saem à noite nos Estados Unidos

raccoon image by masteraz from Fotolia.com

Depois que o sol se põe, certos animais saem de seus esconderijos. Os animais de hábitos noturnos são ativos principalmente à noite, e aproveitam a escuridão para caçar. Eles possuem sentidos altamente desenvolvidos, como a capacidade de ver, ouvir e farejar presas que seriam invisíveis para animais diurnos ou domésticos. Essas adaptações surgem por diversos motivos, sendo os mais comuns a necessidade de conseguir presas ou, ironicamente, escapar de ser a presa.

Outras pessoas estão lendo

Guaxinim

O guaxinim (Procyon lotor) é um dos animais noturnos encontrado rondando os bairros suburbanos americanos. Altamente adaptáveis e curiosos, eles representam um problema devido a sua falta de medo quando se trata de procurar comida, usando latas de lixo como sua despensa. Chegam a 72 cm de comprimento e pesam até 9 kg. Eles são conhecidos por suas diferentes marcas faciais parecidas com uma máscara e a cauda anelada. Ao contrário de muitos outros animais de hábitos noturnos, o sentido mais bem desenvolvido do guaxinim é o tato. Sua visão é desprivilegiada e tem menos importância do que o tato, olfato e audição.

Gambá

Tímidos e solitários, os gambás (Didelphis virginiana) usam suas habilidades noturnas para obter furtivamente comida e evitar predadores. São eles que causam, na maioria das vezes, os ruídos noturnos; eles invadem sótãos e telhados para construírem ninhos e derrubam latas de lixo para encontrar comida. Embora sua visão seja ruim, possuem o olfato e a audição altamente desenvolvidos. Os gambás têm um corpo pequeno e pesado, e são a única espécie de marsupial no hemisfério ocidental.

Raposa cinzenta

Embora sejam menos vistos do que os outros animais que rondam a noite, a raposa cinzenta (Urocyon cinereoargenteus) é um predador noturno comum nos Estados Unidos. Ela é uma das duas únicas espécies de cão capazes de subir em árvores e estruturas. São pequenas e ágeis, retirando-se para o seu esconderijo durante o dia e saindo apenas à noite para caçar. Apesar de terem uma pupila vertical, como a dos olhos de gatos, sua visão também é desprivilegiada. Desta forma, contam com o olfato e a audição para caçar. Embora sua interação com as pessoas seja rara, elas são conhecidas por apanhar pequenos animais de estimação que são deixados para fora durante a noite.

Fuinha de cauda longa

As fuinhas de cauda longa (Mustela frenata) são predadoras noturnas solitárias encontradas em todas as partes do Estados Unidos, mais comumente em áreas rurais. São conhecidas por se alimentarem ocasionalmente de pequenos animais de fazenda e domésticos. Seus corpos são característicos do gênero ao qual pertencem, tendo uma estrutura longa, delgada, com pele marrom avermelhada e uma cauda de ponta preta. Além disso, são solitárias e territoriais, caçando principalmente através do olfato, utilizando-o para localizar e invadir as tocas com ninhos de animais.

Mais galerias de fotos

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media