Como calcular os limites do gráfico X-barra usando o Excel

Escrito por brenda scottsdale | Traduzido por paula mangia garcia terra
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como calcular os limites do gráfico X-barra usando o Excel
Calcule os limites de controle no processo de atender o telefone (PhotoObjects.net/PhotoObjects.net/Getty Images)

O X-barra é um tipo de gráfico de controle utilizado para melhorar a qualidade de avaliar a estabilidade de um processo ao longo do tempo. Se um processo estiver instável, os efeitos de melhorias no processo não podem ser avaliados sistematicamente. Limites de controle superiores e inferiores são calculados e a média dos pontos de dados em cada intervalo de tempo é representada e comparada com estes limites. É possível utilizar um programa como o Microsoft Excel 2007 para ajudar a calcular os limites de controle superiores e inferiores.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Microsoft Excel 2007

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Confirme se seus pressupostos estão corretos. Os pressupostos para um gráfico x-barra são de que seus dados são contínuos e normalmente distribuídos. A variação deve ser constante, o que significa que não há uma grande variação e que os grupos devem ser independentes.

  2. 2

    Insira seus dados para o Excel. Se estiver coletando dados sobre o número de chamadas mensais atendidas por três operadores durante um ano, insira seus dados no Excel da seguinte forma:

    As colunas serão parecidas conforme segue:

    Período Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro

    Operador 1 48 50 55 47 41 61 64 40 48 44 57 51

    Operador 2 51 54 45 47 54 48 49 48 55 53 51 49

    Operador 3 52 55 54 54 56 54 56 53 55 54 50 52

    Todas as colunas serão adjacentes.

  3. 3

    Leia a grade. No topo do Excel, as letras são usadas para nomear as colunas. Neste exemplo: A = Período, B = Operador 1 , C = Operador 2 e D = Operador 3. Na lateral são usados números ​​para nomear as linhas. Neste exemplo: 2 = Janeiro, 3 = Fevereiro, e assim por diante, até 13 = Dezembro. Qualquer número em particular estará localizado em um endereço de célula, que é a intersecção de um número da linha e uma letra da coluna. Por exemplo, o valor "48" é encontrado no endereço de célula B2, B10, C7 e C9.

  4. 4

    Calcule a média de cada período de tempo. Você pode fazer uma coluna no endereço E1 e intitulá-la como Média e inserir esta fórmula na célula E2:

    = MÉDIA (B2: D2).

    Todas as fórmulas do Excel são indicados pelo sinal de igual na frente da fórmula. O intervalo B2:D2 lhe dará a média de Janeiro, você terá que ajustar a fórmula para cada linha.

    O resultado será parecido com este:

    Média 50 53 51 50 50 55 56 47 53 50 53 51

  5. 5

    Calcule a média de todas as observações ao longo de todos os períodos de tempo. Isto é conhecido como Grande Média. Você pode fazer outra coluna no endereço F1 e intitulá-la como Grande Média e, em seguida, inserir a fórmula = MÉDIA (B2:D13) na célula F2. Esta fórmula dirá ao Excel para calcular a média de todos os valores em sua planilha. O resultado será parecido com este:

    Grande Média 51,54

  6. 6

    Calcule o desvio padrão de todos as observações. Isto é conhecido como grande desvio padrão. Crie uma coluna no endereço de célula G1 e a nomeie para Grande Desvio Padrão. Na célula G2, insira a seguinte fórmula: =STDEV (B2:E13). O resultado será parecido com este:

    Grande Desvio Padrão 4,48

  7. 7

    Estime o desvio padrão para as observações dentro de cada período de tempo. Se o número de observações em todos os períodos de tempo for a mesma, como neste exemplo, este valor será o mesmo em todos os meses. Crie uma nova coluna e insira o título Desvio Padrão Estimado no endereço H1. Na célula H2 insira a seguinte fórmula:

    = G2/SQRT(CONTAR(B2:E2))

    Esta fórmula pega o grande desvio padrão e o divide pela raiz quadrada do número de observações em cada intervalo de tempo.

  8. 8

    Calcule o limite de controle superior usando a grande média. Crie uma coluna chamada UCL em endereço de célula L1. No endereço de célula L2 insira a seguinte fórmula:

    =$F$2+1.96*H2

    Os cifrões lhe permitem copiar esta fórmula para os limites de controle inferiores, sem que o Excel realize o autoajuste nos endereços de células.

    O limite de controle superior é a grande média mais uma constante de 1,96 multiplicado pelo desvio padrão estimado. Se o número de observações for diferente em períodos de tempo diferentes, então o limite superior de controle irá mudar, no entanto, neste exemplo, ele continua o mesmo.

    O resultado é:

    UCL 55,93

  9. 9

    Calcule o limite de controle inferior. Crie uma coluna chamada LCL no endereço da célula J1. No endereço de célula J2 insira a seguinte fórmula:

    =$F$2-1.96*H2

    O limite de controle inferior é a grande média, encontrado na célula F2 da planilha subtraído de uma constante de 1,96, multiplicado pelo desvio padrão para cada período de tempo.

    O resultado é:

    LCL 47,16

Dicas & Advertências

  • Trace as médias em um gráfico. Em seguida, trace uma linha para os limites de controle superiores, uma linha com a grande média e uma linha para os limites de controle inferiores. Se os pontos de dados estiverem dentro dos limites superiores e inferiores, o processo é considerado "em controle".

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível