Características funcionais dos leucócitos

Escrito por michael black | Traduzido por luiz carlos de frança júnior
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Características funcionais dos leucócitos
Um aumento nos leucócitos é muitas vezes uma indicação de infecção (Duncan Smith/Photodisc/Getty Images)

Os leucócitos - mais conhecidas como células brancas do sangue - são uma parte extremamente importante do sistema imunológico humano. O objetivo principal dessas células especializadas é combater as infecções e proteger o corpo de substâncias estranhas. Existem cinco tipos de leucócitos, cada um dos quais tendo características funcionais especializadas.

Outras pessoas estão lendo

Neutrófilos

Os neutrófilos são a forma mais comum de leucócitos. Eles geralmente representam de 40 a 75% de todos os leucócitos. Uma maior porcentagem de neutrófilos, muitas vezes indica uma infecção aguda. Depois de serem produzidos na medula óssea (onde todos os cinco tipos de leucócitos se formam), os neutrófilos movem-se para o tecido extravascular, onde sobrevivem por alguns dias, enquanto esperam por uma nova infecção. Os neutrófilos combatem bactérias ingerindo-as e, em seguida, liberando enzimas que as destroem. Os neutrófilos são classificados como granulócitos, porque os grânulos estão presentes no seu citoplasma.

Eosinófilos

Os eosinófilos compreendem de 1 a 6% do total de leucócitos. Como os neutrófilos, os eosinófilos migram da medula óssea para o tecido extravascular, onde aguardam uma nova infecção. Os eosinófilos podem sobreviver neste tecido durante várias semanas. Estas células funcionam de maneira semelhante aos neutrófilos, sendo suas enzimas digestivas mais eficazes contra vermes parasitas. Os eosinófilos são também granulócitos.

Basófilos

Os basófilos são os menos comum dentre os leucócitos, representando menos de 1% destes. Como os eosinófilos e neutrófilos, os basófilos são granulócitos. Eles são fáceis de identificar, pois têm mais grânulos no citoplasma do que os outros tipos de granulócitos. Os basófilos liberam esses grânulos, que contêm histamina e heparina, diretamente no tecido danificado. Estas células promovem o fluxo de sangue e inflamação em áreas danificadas.

Monócitos

Os monócitos representam de 2 a 10% de todos os leucócitos. Eles são agranulócitos, o que significa que o seu citoplasma carece de grânulos. Estas células permanecem até um dia na corrente sanguínea antes de se transferir para os tecidos (geralmente o fígado, pulmões e nódulos linfáticos). Quando eles chegam ao seu destino eles podem ficar lá por anos. Os monócitos são fagocitários, o que significa que digerem bactérias ou outras partículas nocivas. Também produzem antígenos, que são importantes para a resposta imune.

Linfócitos

Os linfócitos são agranulócitos, que representam de 20 a 45% da quantidade total de leucócitos. Estas células vivem por vários anos. As células B e T são os dois principais tipos de linfócitos. A principal função das células B é a produção de anticorpos. As células T são importantes para combater as células tumorais e células infectadas por vírus. Um grande número de células T pode indicar a presença do vírus HIV.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível