Cerimônias de máscaras africanas

Escrito por jennifer hench | Traduzido por leandro durazzo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cerimônias de máscaras africanas
Cerimônias de máscaras são celebrações que costumam envolver tribos inteiras (Anup Shah/Photodisc/Getty Images)

Celebrações culturais, como as mascaradas existentes no continente africano, são essenciais para preservar a coesão da cultura e do folclore. As cerimônias atuais combinam dança, música e máscaras para contar histórias sobre os modos de vida passados, presentes e futuros. A narração de histórias, associada às cerimônias é marcada por performances temáticas e temas culturalmente relevantes.

Outras pessoas estão lendo

Música

A música tribal africana, rica em percussão e batidas melódicas, concede às mascaradas um elemento temático. A inclusão dessas batidas tribais é utilizada para desenvolver o restante dos componentes contidos em tais cerimônias. Música, percussão, ritmos, hinos e canções são todos incorporados ao cerimonial, a maior parte sendo incluída com base na história que a própria música narra, além de sua relação com o evento celebrado. Instrumentos confeccionados a partir de materiais naturais compõem a maioria dos que integram a mascarada. Tambores de pele animal, cabaças secas usadas como maracás, além de uma série de gravetos, pedras, bramidos, chifres e assobios criam a música no coração da cerimônia.

Dança

Junto à música tribal, a dança é de fundamental importância na maioria das cerimônias de máscaras. Histórias, contos populares, acontecimentos significativos e eventos históricos são expressos através da dança, enquanto os dançarinos vestem máscaras compatíveis com a história narrada. Danças específicas e coreografadas são executadas para representar vida, morte, nascimento, colheita, prece e reconhecimento espiritual. Tanto as danças quanto os dançarinos utilizam movimentos rítmicos para narrar, acentuados pelas máscaras que ostentam. Utilizam-se ainda trajes próprios, pinturas faciais, penteados específicos e chapéus para complementar e evidenciar o visual e a persona do espírito, pessoa ou personagem representado.

Drama

As mascaradas encontradas em África são dramáticas por natureza. A combinação de máscaras, dança e música cria uma performance ao mesmo tempo simbólica e cultural. Por exemplo, em países da África Ocidental (como a Nigéria, em que atores Iorubá representam temáticas relacionadas ao culto de Egungun), as cerimônias contam uma história completa sobre a vida, passada e presente. As máscaras ostentadas durante tais cerimônias oferecem uma impressionante visualidade à performance, o que ajuda a compreender a importância da mascarada como um todo.

Máscaras

O destaque das mascaradas em África são as máscaras utilizadas pelos participantes. Variando de simples a extremamente complexas, as máscaras africanas são o eixo dessas cerimônias, sendo talhadas para representar espíritos, povos, lugares e sonhos. O ato espiritual das mascaradas é marcado por esses objetos, em que as máscaras mais brilhantes e coloridas, elaboradamente decoradas, adicionam às cerimônias um elemento de reverência às entidades espirituais celebradas. Máscaras e trajes cerimoniais são escolhidos para representar visualmente determinados elementos. Por exemplo, cerimônias Dodo celebram caçadores utilizando máscaras feitas de cabaças e talos de palmeira que são complementadas por pintura corporal. Os Jeje, atualmente localizados em Gana, realizam cerimônias de máscaras representando a movimentação da tribo na direção desse país, focando o voo das aves. Máscaras produzidas com vistosas penas ajudam a contar a história da relocação do povo Jeje.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível